vagabundos roubam ar condicionados em escola no sul de SC e deixam recado revoltante.

Ladrões invadiram uma escola municipal em Nova Veneza, no Sul catarinense, e deixaram um recado na sala de aula. Depois de furtarem três aparelhos de ar-condicionado, escreveram em uma mesa: “perdeu, calor é grande”. Segundo a Polícia Militar (PM), o caso foi denunciado no domingo (18) pela manhã. Até esta segunda-feira (19), ninguém foi preso.

Bandidos também levaram ouitros equipamentos da escola (Foto: Willians Biehl/Portal Veneza)
Bandidos também levaram outros equipamentos
da escola (Foto: Willians Biehl/Portal Veneza)

Conforme a PM, além dos aparelhos de ar-condicionado de 9 mil btus, foram levados da escola um televisor de 24 polegadas, um telefone fixo, um aparelho de som e outro de DVD.

Vidros foram quebrados e portas foram arrombadas. A PM acredita que os suspeitos tenham fugido por uma plantação de milho, que fica aos fundos do colégio.

Recesso
A Escola Municipal Augusto Mondardo está fechada devido ao recesso escolar.  O furto foi denunciado por uma representante da associação de pais e mestres.

A PM não sabe precisar o dia em que ocorreu a invasão. Segundo a Polícia Civil, até as 13h desta segunda-feira, representantes do colégio ainda não haviam registrado boletim de ocorrência do caso, e a PM não repassou as informações do ocorrido para a investigação.

( vagabundos, tinham de sentir o calor na cadeia, e se quisessem um ventilador por ex teria de trabalhar pra ter um, pilantras.)

policial navalha atropela e mata idosa, e família tem de pagar o conserto da viatura, é piada ? não é verdade.

Idosa morre atropelada por viatura policial e família recebe cobrança do conserto do carro

Justiça de Santa Catarina inocentou o motorista, que andava em alta velocidade, mas agora a família é cobrada pelo conserto da viatura

A avó de Alexandre Luiz Ruggiero morreu ao ser atropelada por um carro de polícia, em 2007, no Balneário Camboriú (SC). A cobrança entre a ele, foi feita pela Procuradoria do Estado. Uma juíza julgou que a família não deveria pagar o conserto, mas ainda assim, a procuradoria recorreu da indenização. O valor corrigido até os dias atuais é estimado em cerca de R$ 6.000.

Na 1ª instância, a juíza foi favorável à família, mas a Procuradoria recorreu da decisão.

Dona Irena, 81 anos, e o neto haviam tomado café da manhã juntos e se despediram. Poucos minutos depois, o neto reconheceu o corpo da avó em um atropelamento que havia acabado de ocorrer na Terceira Avenida.

Segundo testemunhas, ela atravessava a faixa de pedestres quando foi atingida violentamente por uma viatura da Polícia Militar. Moradores dizem que o veículo estava em alta velocidade e a sirene não estava ligada.

Segundo o neto, no processo ficou comprovado que a polícia não tinha necessidade de andar a aquela velocidade, já que estava a caminho do batalhão.

Apesar do laudo e das testemunhas, o soldado que dirigia o carro foi inocentado pela Justiça Militar, por insuficiência de provas. A advogada da família contesta.

Para o advogado Pedro de Queiroz, faltou bom senso não só na hora de cobrar da família, como ainda insistir na indenização.

A defesa já apresentou as contra-razões e o caso aguarda, agora, que os desembargadores marquem a data do julgamento. A apelação está no TJSC sob o número 2014.020048-3. Com a repercussão negativa da cobrança, bizarra por sinal, a Procuradoria já pensa em desistir de cobrar a fatura do conserto.

( parece piada né ? mas é BRASIL, então faz o seguinte, paga 10 reais por mês e pronto tá ? )

formatação.

heroína ISADORA FABER, ainda recebe ameaça pela web

A estudante Isadora Faber, 13, que se tornou conhecida por denunciar em uma comunidade do Facebook o sucateamento do colégio público em que estuda em Florianópolis, recebeu uma ameaça de morte pela mesma rede social.

Faber divulgou uma mensagem recebida na qual uma mulher afirma existir um plano para matar a jovem e seus familiares. A autora da mensagem ordena que seja deletada a página do fã clube da estudante no Facebook, criada por outra pessoa. Caso a página não fosse apagada, ela ameaça “meter bala” na estudante e no criador do fã clube.

Também no Facebook, Faber escreveu que não conhece a autora da mensagem e que irá denunciá-la à polícia. 

Relembre

Ampliar

Após a fama, Isadora Faber, criadora da página “Diário de Classe”, tenta manter rotina escolar15 fotos

8 / 15

Na escola municipal em que estuda, Isa disse que a repercussão do site entre os colegas foi boa e que se sente bastante apoiada por eles – jura que gosta muito da turma Leia mais Marco Dutra/UOL
A partir da publicação no Facebook do Diário de Classe, Faber ganhou muitos elogios, fez palestras e concedeu várias entrevistas, mas também criou inimizades, principalmente na escola. Sua casa foi apedrejada e a garota prestou depoimentomais de uma vez.
Isadora, no entanto, já avisou que fez a rematrícula na Escola Básica Maria Tomázia Coelho, onde irá cursar a 8ª série no ano que vem. “Sei que a direção e professores sonhavam em me ver noutra escola em 2013, mas no primeiro dia da rematrícula, estava em São Paulo e fiz a rematrícula do aeroporto pela internet.
Segundo Mel Faber, mãe de Isadora, a decisão de continuar na escola foi da garota. Mel acredita que, mesmo com as críticas e problemas enfrentados, a repercussão do Diário de Classe foi positiva. “Acho que o lado positivo prevaleceu. Durante a convivência, percebemos que ela [Isadora] amadureceu muito, melhorou muito na leitura e no português também. Participar de palestras e seminários abriu os horizontes dela”, disse a mãe.
Após a fama que veio com o Diário de Classe, Isadora foi palestrante em três eventos e “já está com o calendário bem cheio para o próximo ano, já começa em janeiro”, de acordo com a mãe. A página já foi curtida por mais de 500 mil pessoas no Facebook. 
E nas últimas mensagens postadas no ano, a estudante apresenta a “próxima briga” que irá comprar – Isadora questiona a prestação de contas da escola, pois, segundo ela, “a secretaria disse em agosto de 2012 que a escola não recebia verbas por causa das prestações de contas”. A aluna já entrou em contato com a Secretaria Executiva de Controle Interno e Ouvidoria da Prefeitura de Florianópolis para saber o que aconteceu com as contas da escola.

Outros Diários

Nas páginas, centenas de fotos expõem descuidos com as unidades escolares. Carteiras quebradas, banheiros sem porta, que não funcionam, salas de aula abandonadas, lousas quebradas, quadras inutilizadas, fiação exposta, lixo e reformas inacabadas são alguns dos problemas apresentados.
Ampliar

Confira os problemas em escolas de todo o país denunciados por alunos pelo Facebook169 fotos

1 / 169

Foto publicada na página do Diário de Classe da Escola Estadual São Paulo, na capital paulista, mostra janelas consertadas; estudantes fizeram página no Facebook para denunciar problemas Reprodução
Nas mensagens, os alunos também reclamam da falta de professores, problemas com equipamento eletrônico e da qualidade da merenda.
Entre as 30 páginas encontradas pelo levantamento, 26 são escolas de ensino fundamental e médio, duas delas são de universidades e outras duas reúnem diferentes escolas do mesmo município. A maioria das instituições é de responsabilidade estadual.
São Paulo é o Estado com maior número de páginas (8), a Bahia tem quatro, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Rio Grande do Sul e Santa Catarina têm duas cada. Para fechar a lista, ao menos uma página existe em Alagoas, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Piauí e Rio de Janeiro.

Onde tudo começou

Segundo Isadora Faber, a inspiração para escrever o Diário de Classe veio do blog da estudante escocesa Martha Payne, 9. A página foi criada para falar sobre a merenda da escola.
Além de mostrar a quantidade reduzida de comida por meio de fotos, a garota montou um ranking de “qualidade” e de “saúde” da merenda. Martha chegou a ser proibida de fotografar a merenda.
A convite da BBC Brasil, as duas blogueiras-mirins chegaram a trocar vídeos contando mais sobre a experiência pessoal de cada uma. Martha ficou feliz em saber que serviu de inspiração para Isadora.
“Bom trabalho! Aposto que você também vai inspirar muitas outras crianças ao redor mundo!”, disse a escocesa no vídeo.

tortura em presídio, teria motivado os ataques de SC

Vídeo: tortura é registrada por câmeras de segurança no presídio de Joinville 

Durante operação pente-fino, agentes do Deap disparam tiros com bala de borracha, estouram bombas de efeito moral e lançam gás de pimenta no rosto dos detentos  


As mãos são levadas à cabeça em sinal de submissão. Um por um, homens nus se agacham e formam filas de frente para um paredão. 

Ficam obrigados a manter os olhos baixos e o queixo entre as pernas. Ninguém enxerga o que está atrás. 

 São detentos retirados das celas e levados a um pátio coberto por grades no Presídio Regional de Joinville. 

Do outro lado do paredão há pelo menos dez homens vestidos de preto, em formação tática, equipados com armamentos e capacetes. 

Tratam-se de agentes prisionais enviados de Florianópolis para uma operação pente-fino de surpresa. 

Seria uma ação padrão se os carceireiros do Departamento Estadual de Administração Prisional (Deap) não virassem protagonistas em cenas de tortura e abuso de autoridade. 

 Sem qualquer manifestação de resistência dos detentos, eles estouram bombas de efeito moral e disparam balas de borracha na direção dos presos, alguns tiros à queima-roupa. 

Gás de pimenta é lançado direto nos olhos. 

Também puxam detentos à força pelo pescoço. 

 Tudo isso aconteceu no último dia 18 de janeiro, durante mais de quatro horas, na área onde os presos do pavilhão 4 costumam tomar banho de sol. 

As cenas, registradas por uma câmera do circuito interno de segurança, lembram imagens do filme “Carandiru”. 

Mas, ao contrário do episódio que ganhou as telas do cinema, os presos de Joinville não faziam motim nem rebelião quando se tornaram alvos no último dia 18. 

Nas imagens às quais “A Notícia” teve acesso nesta sexta-feira, não há qualquer presidiário que ofereça reação. 

Um deles chega a ser carregado por agentes prisionais, após ser atingido por um tiro de borracha, porque não tem sequer condições de andar. 

É algemado e levado para um lugar onde não havia câmeras. 

O que os agentes veem e fazem parece ser encarado com naturalidade pelo grupo do Deap. 

Alguns tomam água em garrafinhas enquanto outros cuidam da formação dos presos. 

Não se sabe o que ouviam e falavam porque as câmeras de segurança filmam sem áudio. 

 E o que aconteceu dentro das celas, longe do monitoramento, é uma sequência existente apenas no relato dos presos. 

O testemunho deles, os exames de corpo de delito e as imagens da câmera chegaram às mãos do juiz corregedor do presídio, João Marcos Buch, e serão peças de uma investigação criminal. 

O juiz cobra a identificação dos agentes envolvidos na operação para a apuração dos crimes cometidos e a aplicação das punições na Justiça.

( se  cadeia fosse apenas um lugar, onde o cara trabalha, cala a boca , sem treta, malandragem, cumprindo sua pena, não precisaria acontecer cenas como essa. 

é um ciclo vicioso, um lado bate o outro responde, ai bate de novo e responde de novo, e assim vai uma coisa sem fim. 

quem aplaude isso pense, amanhã pode ser vc, afinal basta se pobre pra vc ir parar num lugar destes.)

jagunço de SC ameaça família de ISADORA FABER.

Casa de Isadora Faber é apedrejada e avó da garota é atingida no rosto 
Idosa de 65 anos possui doença degenerativa e sofreu ferimento na testa. 

Mãe de Isadora registrou boletins de ocorrência em duas delegacias. 


Joana Caldas Do G1 SC 


A avó de 65 anos de Isadora Faber, menina que escreve a página ‘Diário de Classe’ no Facebook, foi atingida por uma pedra no rosto enquanto estava no quintal da casa junto com a garota e a mãe de Isadora, Mel Faber quando a casa foi apedrejada. 


O incidente ocorreu na noite de segunda (5). Elas não viram quem jogou as pedras, mas Mel Faber acredita que tenham sido jogadas por um senhor que vem sendo citado nos posts do ‘Diário de Classe’. 


Segundo Mel Faber, esse senhor ameaçou com uma arma o pai de Isadora na tarde de terça (6) na escola.  


Ainda segundo Mel, a idosa foi levada para fazer exames médicos no Instituto Geral de Períciais e passa bem. 


A mãe de Isadora registrou dois boletins de ocorrência na tarde desta terça (6). 


 O primeiro boletim envolvia, segundo Mel Faber, a ameaça contra o pai de Isadora feita na tarde desta terça (6). 


O segundo boletim estava relacionado às pedras. Mel disse ao G1 que também procurou o Ministério Público nesta terça (6) e irá conversar com o advogado da família na quarta (7). 


O G1 entrou em contato com as delegacias, mas não obteve mais informações. 


 Segundo Mel Faber, nas ameaças, o senhor citava o fato da família ser gaúcha, apesar de Isadora já ter nascido em Florianópolis. 


Ainda conforme Mel, o senhor teria mandado a família ir embora da casa onde moram por não serem “nativos”. ( ISADORA ficou famosa com sua página diário de clase onde apontava a precariedade de sua escola vejam ai no link pra vcs relembrarem

https://nejaim399.wordpress.com/2012/09/20/isadora-faber-13-aninhos-aponta-precariedades-da-escola-e-vai-para-a-delegacia/

agora vem um vagabundo, canalha e ameaça a família ? este cara tem de tomar um pau na rua e ficar amarrado num poste pelado e de cabeça pra baixo, ficar 5 horas de sol e só depois chamar a policia, valentão com arma de fogo né ? SAFADO, PILANTRA, ta incomodado com a menina CAFAJESTE,  F.D.P , alô policia, divulguem a foto deste cara e nome.

que falta faz o mosquito esta hora, este sim , já teria divulgado quem é.

professora com menino de 9 anos ?

prof
BAGÉ, RS Na Escola Presidente Getúlio Vargas, em Bagé, a professora catarinense Eunice da Cunha, 29 anos, loira com perfil de Miss, se encantou pelo pequeno e inteligente aluno, R.F.S, 9 anos de idade.

Diante de tamanha diferença de idade, diversas camadas da sociedade Bageense se uniram para punir a moça que foi levada ao tribunal, acusada de aliciar o menor de idade. Fato negado veementemente pela professora.

– Na verdade ele me aliciou com o charme que é peculiar em todo Gaúcho. Eu não pensava em me apaixonar. Aconteceu! – disse a educadora diante de um tribunal lotado.

O Juíz da 8ª vara de infância e adolescência, Aristóteles Onasis, ouviu ambas as partes e concluiu que a moça agiu de coração e a inocentou de todas as acusações. Aproveitou o momento do veredicto para homenagear o garoto com a medalha Negrinho do Pastoreio pelos serviços prestados ao Rio Grande do Sul.

– O garoto merece. Vocês viram a loira que ele pegou com apenas 9 anos? – disse o Juíz, impressionado com os atributos de Eunice. ( eu só acredito nisso, se o próprio moleque confirmar a coisa, isso deve ser intriga pelo fato dela ser bonita o que causaria inveja e pelo fato de ser catarinense.

 
um menino de apenas 9 anos vai armar a barraca ? então a professora merece o NOBEL DE CIÊNCIA, por conseguir isso, e o juiz velho babão, doido pra estar no lugar do menino né?
 
deve ter moleque na escola com seus 12,13,14,15,16,17 reclamando, pô pq ela não me pegou ?)

vereador de SC, tentou tirar facebook do ar por 24 horas


O juiz Luiz Felipe Siegert Schuch, da 13ª zona eleitoral de Florianópolis, suspendeu neste sábado (11) a liminar que determinava a retirada do Facebook do ar por 24 horas em todo o Brasil. Segundo ele, a suspensão ocorreu pelo fato de a empresa ter colaborado com a Justiça Eleitoral.

O juiz havia pedido a suspensão do acesso à rede social Facebook por causa do descumprimento de liminar que determinava a suspensão da página “Reage Praia Mole”, por apresentar material ofensivo a um vereador.
 
“Vou suspender essa multa e a retirada do site do ar por enquanto. Vamos reavaliar o caso lá na frente”, disse Schuch em entrevista ao UOL.
A suspensão foi solicitada pelo vereador Dalmo Deusdedit Menezes (PP), de Florianópolis, que concorre à reeleição.
 
O parlamentar argumentou que houve veiculação de “material depreciativo” contra ele na página, feita de maneira anônima por um usuário. O juiz eleitoral também determinou a identificação das pessoas que criaram a página no Facebook.
 
Na decisão de sexta-feira, o juiz determinava que a rede social deveria interromper o acesso e apresentar informação de que o site estava fora do ar por descumprir a Legislação Eleitoral. Caso a medida não fosse cumprida, o site teria de pagar multa diária de R$ 50 mil e o prazo de suspensão de seria duplicado.
 
Questionado sobre o que o levou a mudança de posição, Schuch afirmou que foi a disposição da empresa de origem norte-americana em colaborar com a determinação da Justiça Eleitoral.
O Facebook repassou os números do IP (que permite localizar o usuário) do computador de duas pessoas de Florianópolis, que já foram identificadas e notificadas a se apresentar no cartório eleitoral em até cinco dias.
 
“Estamos satisfeitos com a suspensão da aplicação da multa e da ordem de bloqueio ao site”, se posicionou o Facebook, em nota.
A Justiça Eleitoral tem também a informação sobre a participação de outro internauta na administração da página, mas seu nome não foi citado no processo. ( dizem que o sul é mais politizado, mas pelo jeito é o que mais sofre tentativa de censura.
 
quem não se lembra do TIJOLADAS DO MOSQUITO ? ainda bem que seu idela não morreu em vão e outros lutam por agi em seu lugar , esta é a página que deu origem a tudo isso  
 
https://www.facebook.com/reagepraiamole2  , imagine se isso vira moda, qualquer protesto em um estado e já querem suspender um facebook, twitter, orkut, para todos ?