de menor deverá assumir a morte de torcedor na BOLÍVIA.

adolescente, 17, menor de idade para a lei brasileira, que a organizada Gaviões da Fiel apresentará nesta segunda-feira como a pessoa que acionou o sinalizador qumatou o boliviano Kevin Beltrán, informação revelada hoje pela Folha, poderá, pela legislação boliviana, pegar até 25 anos de prisão.

 
Advogados bolivianos consultados pela reportagem apontam que um indivíduo é considerado pela lei de seu país maior de idade assim que completa 16 anos.
Na Bolívia, segundo os advogados, é considerado menor quem tem até 15 anos. Nesse cenário, ele cumpriria, no máximo, apenas cinco anos de prisão.

San José x Corinthians

 Ver em tamanho maior »

Policiais bolivianos escoltam torcedores do Corinthians detidos indiciados pela morte de torcedor de 14 anos do San José Leia mais
Para ter efeito prático na situação dos 12 brasileiros detidos, o integrante da Gaviões teria de ser apresentado à Justiça boliviana e confessar a autoria do crime.
Filiado à torcida uniformizada Gaviões da Fiel desde outubro de 2010, o adolescente H.A.M., 17, mora em Guarulhos. Ele vai contar nesta segunda-feira na Vara de Infância e Juventude de Guarulhos que disparou acidentalmente o sinalizador. Ele revelará também que embarcou em um dos quatro ônibus da caravana de organizadas para a Bolívia com seis sinalizadores –não está claro se todos navais, como o que atingiu Espada.
Outro ponto que será abordado pelo garoto para tentar mostrar que o tiro foi acidental é que, logo depois de ter disparado, ele precisou deixar o local com medo de represália dos próprios corintianos. Pelo menos três deles, também membros de organizadas, alegaram quase terem sido atingidos pelo sinalizador.
O argumento do advogado do menor, Ricardo Cabral, será de que a possibilidade de ter atingido pessoas próximas a ele mostra que não direcionava o sinalizador para a torcida adversária.

( tem tudo pra dar em pizza, como o tal de menor não vai voltar a BOLÍVIA , se for fica 25 anos preso lá ?

mas e os outros que estão presos  ? e este de menor é o autor do disparo talvez acidental  ? entranho que justamente agora apresentem um menor pra assumir  a bronca, parece coisa combinada.)

 

morreu mais um palmeirense e dai ?

Palmeirense baleado antes do clássico contra o Corinthians morre no hospital

Thiago Teixeira/AE

“Torcedores do Palmeiras fora escoltados pela polícia até o Palestra Itália”

SÃO PAULO – O torcedor palmeirense André Alves, o ‘Lezo”, de 21 anos, morreu na noite deste domingo, horas depois de ter sido baleado na cabeça durante briga entre torcedores do seu time e do Corinthians, na avenida Inajar de Souza, um importante corredor para moradores da região da Freguesia do Ó e Brasilândia. A confusão envolveu 500 pessoas e teve pelo menos mais um baleado.

André foi socorrido logo após levar o tiro e levado por policiais militares para o Hospital Cachoeirinha. Teve parada cardíaca e os médicos conseguiram reanimá-lo. Mas por volta das 20 horas, ele acabou não resistindo.

A briga foi consequência de uma emboscada armada por torcedores corintianos para cercar e agredir um grupo de palmeirenses. O local é um reduto recorrente de brigas entre torcidas. Os confrontos costumam acontecer todas as vezes em que há jogos entre os times na cidade.

O confronto, segundo moradores da região, foi agendado nas redes sociais – expediente que também é comum entre os membros das organizadas.

Há a suspeita de que a emboscada tenha sido uma revanche de corintianos contra os palmeirenses por causa de confrontos anteriores -no ano passado, no dia do clássico entre as equipes no primeiro turno do Brasileiro (que ocorreu em Presidente Prudente, a 550 km da capital) um torcedor corintiano foi morto por membros de organizadas palmeirenses. Seu corpo foi encontrado às margens do rio Tietê. Ninguém foi preso.

CLIMA TENSO

O confronto entre os torcedores na manhã do jogo deixou o clima tenso nos arredores do Pacaembu. A Polícia apertou o cerco ao estádio para evitar que novos confrontos ocorressem. Uma divisória formada por chapas de metal, com cerca de 2,30 m de altura, foi instalada na rua Comendador Passalácqua para separar as facções. O local é onde se localiza a entrada da torcida visitante. No caso deste domingo, dos palmeirenses.

Próximo do Pacaembu, o maior trabalho foi para controlar a entrada de corintianos pelo portão principal do estádio. Minutos depois de a partida começar, milhares de pessoas ainda estavam do lado de fora, na praça Charles Miller, e tentaram forçar a entrada. A PM, com bombas de efeito moral e efetivo reforçado na frente do portão principal do estádio, conseguiu impedir a invasão dos torcedores. Durante jogo também houve confronto entre a PM e torcida. ( e dai ? pq não fecharam o estádio ?, olha hj o jogo vai ser sem as torcidas, mas não, alem de ninguém ser preso, ainda no proximo jogo lá vem nova confusão ?

transferir os estádios pra fora da cidade ? ai lá que se matem ?  por de castigo, fez bagunça no proximo jogo não vai ninguém, seu time joga sem torcida.

mas nada é feito, e dai morreu apenas um, quantos tem de morrer ? 100 ? 200 ? ai farão algo ?  reforçar policiamento é piada, então bota forças armadas.

e esta bosta de monitoramento em redes sociais ?, só monitoram coisa inutil, tão mais preocupado que ninguém poste mulher pelada, pornografia, pedofilia do que prevenir guerras de rua.)

TORCIDA DO OLYMPIQUE É IMPEDIDA DE IR A JOGO

Os torcedores do Olympique de Marselha estão impedidos de comparecer ao jogo contra o PSG, quer acontecerá no dia 8 de abril, em Paris. De acordo com as autoridades francesas, o veto da torcida do Olympique se deve ao histórico de badernas e depredações de bens públicos.

O Ministério do Interior da França proibirá a presença nos arredores de qualquer torcedor que aparenta ser ligado ao Olympique. ( é isso que tem de fazer aqui)

Torcedor do Palmeiras André Alves, 21, levou tiro na cabeça e morreu horas depois http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2012/03/26/pm-admite-incapacidade-de-conter-briga-entre-torcedores-e-que-assistiu-ao-conflito.htm ( o torcedor do palmeiras morto, e a PM confessa ser incapaz de conter a violência.)