mulher descobre traição do marido ao receber multa do velocista de moto, com amante na garupa.

multapulacerca

Recado da esposa no Facebook depois de receber em casa a multa da moto do marido:

“Voce jovenzinha que esta na garupa desta moto, solicito sua presença aqui em pato branco, para pagar a multa, vc jovenzinha veja foi filmada, em infração. o condutor ja não jovenzinho que se diz meu marido, estava em adrenalina, por sua companhia… Mas a multa esta aqui, venha aqui se apresentar.. a espero!!!”

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203033381906889&set=a.3148622565906.135538.1575335849&type=1&theater

( clicando no link vc vê a mulher do cara , pena não ter a amante pra gente poder comparar, mas geralmente é mais nova, agora é o pé na bunda e bola pra frente, e ele que pague a multa.)

 

mulher chifrada, obriga a amante a ficar pelada na rua

uma mulher espanca e obriga a amante de seu marido a ficar nua em plena rua pra todos verem, tudo sendo filmado pela filha da chifruda de 185 anos.

veja o vídeo abaixo como tudo acontece, mãe e filha estão foragidas

http://entretenimento.r7.com/idolos-2012/video/quinara-canta-grande-sucesso-de-rosana-50bebb30fc9b24f0dbf5fa62/mulher-obriga-amante-do-marido-a-ficar-nua-e-caminhar-em-publico-50bd0542b61c81d66e172170/

mulher traída vai ter de indenizar a amante por vídeo na net, o famoso barraco de SOROCABA

Em 2010, Vivian Oliveira, 37 anos, descobriu que a  melhor amiga, Juliana Cordeiro, 36, era amante do seu marido, Cícero Oliveira, 57. Ela, então, reuniu provas do adultério e filmou a conversa com a amiga, no dia em que leu algumas das mensagens picantes trocadas pela internet entre o casal. Por este ato, foi condenada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar uma indenização equivalente a cem salários mínimos a Juliana. A decisão, que foi tomada em segunda instância, foi divulgada nesta quarta-feira (6). 

O advogado de Juliana Cordeiro, Márcio Leme, explicou ao BOM DIA que tudo se baseou na divulgação do vídeo e nas declarações dadas por Vivian para a mídia. O incidente tornou-se conhecido em todo o país. “A ação não discute o fato em si, de ser amante ou não, ela mostra que Vivian não tinha o direito de expor Juliana daquela maneira”, destaca o advogado, referindo-se ao fato de que na época a traída disponibilizou o material  alguns amigos que espalharam  pela internet.  

A repercussão foi tanta que várias emissoras de TV fizeram programas e exibiram as imagens que estavam no YouTube. 

Em 2012, a Justiça de Sorocaba decidiu que não cabia indenização por danos morais, considerando o caso como briga de família.  Desde então o processo corre em segredo de Justiça. Porém, o advogado recorreu em São Paulo, na Câmara Recursal. Três desembargadores ouviram o caso e avaliaram a conduta de Vivian irregular. “Na época dos fatos, Vivian concedeu entrevistas afirmando que fez tudo por vingança e isso também foi levado em consideração pelos desembargadores”, diz advogado Márcio. 

As chances de Vivian obter sucesso se decidir recorrer ao Superior Tribunal de Justiça podem ser mínimas. “O Superior Tribunal aceita recurso somente quando a decisão tomada anteriormente afronta a lei de alguma maneira e, neste caso, o processo avalia se a conduta da Vivian foi ilícita ou não”, finaliza o advogado. 

O BOM DIA tentou contato com Vivian, que não foi encontrada para falar sobre o assunto. 

Contagem começa
 
O acórdão foi finalizado na terça-feira e, com isso, Vivian Oliveira terá cerca de dois meses para pagar os R$ 67,8 mil, se não recorrer ao Supremo Tribunal de Justiça. “Estes dois meses são o prazo que o processo deve levar para chegar a Sorocaba”, explica o advogado Márcio Leme. Ele adianta que entrará com o pedido para leiloar os bens de Vivian, caso o pagamento não ocorra. ( quer dizer que a a traída é quem tem de pagar, eita justiça, alias pra que a justiça tem de se meter nisso ? os três são adultos que se resolvam.
 
pq os amigos não pagam tb, já que espalharam pra net ? e ta bem caro 67 mil por esta palhaçada ?)

 

homem traído, desconta no orelhão na VILA BARÃO

Ao descobrir que sua amásia se divertia com outro homem, o jovem A.S.R., de 24 anos, resolveu descontar sua ira contra um “orelhão”, que ele próprio utilizava no momento em que soube da traição. Ele usou o telefone público, no sábado (27) à tarde, para ligar no celular da mulher, sendo atendido por um homem que informou estar se divertindo com ela em um clube, em São Paulo.

Nervoso, o jovem começou a destruir o “orelhão”, instalado na Avenida Gonçalves Junior, ao lado do posto de saúde da Vila Barão, sendo flagrado por guardas civis municipais que faziam ronda pelo local. Ao ser abordado, ele tentou se explicar, alegando ter sido humilhado pela amante, mas não escapou de ser encaminhado à Delegacia de Polícia do Plantão Norte, onde foi autuado por dano de patrimônio público. Após a realização de boletim de ocorrência, A.S.R. Foi liberado pelo delegado de polícia. ( deveria ter falado pra mulher já ficam por lá em SP e nem voltar mais, se fosse um orelhão d efavela, na qual bandido tb usa, ele não faria isso.)

 

sorocabano seria o terceiro mais infiel do estado de SP

Não cobiçar o homem ou a mulher do próximo e não cometer adultério. Estes são dois dos dez mandamentos seguidos pelos cristãos e respeitados por parte da sociedade.

No país que vive a cultura monogâmica – na qual o indivíduo tem um único parceiro – algumas pessoas buscam variedade, prazer e satisfação nos braços de outra pessoa. E, segundo a pesquisa do site Ashley Madison, o sorocabano é o terceiro que mais trai no Estado de São Paulo.

O Ashley Madison é um site de relacionamentos exclusivo para pessoas casadas. Feita em abril deste ano, a pesquisa utilizou dados e respostas dos usuários. “Em Sorocaba, os homens traem mais, geralmente por sexo, guiados pela vontade de experimentar coisas novas na cama, insatisfação com a performance da parceira ou até mesmo falta de vontade com ela”, explica Eduardo Borges, representante brasileiro do site. Segundo a pesquisa, as mulheres costumam trair por vingança, falta de atenção e pela busca do prazer sexual.
De olho/ Um detetive de 28 anos – que atua na região de Sorocaba – conta que, assim como mostra a pesquisa, os homens são mais infiéis do que as mulheres. “Eles traem em plena luz do dia ou aproveitam viagens de negócio”, esclarece. Apesar de investigar qualquer tipo de incidente, o detetive explica que mais da metade dos casos que atende são referentes a relações extraconjugais.
“O homem é descuidado, conta aos amigos, encontra a amante em lugares públicos, por isso é muito rápido e fácil de pegar”, conta o detetive, que trabalhou em casos de repercussão na cidade. As mulheres costumam ser mais cuidadosas e difíceis de flagrar. “Em geral, a mulher é quem mais contrata nossos serviços. Elas são mais desconfiadas e, na maior parte das vezes, a suspeita era infundada”, destaca.
vício/ Aos 12 anos, o jovem – que optou por não se identificar – teve sua primeira relação sexual com uma mulher mais velha. Hoje, aos 24 anos, ela conta que desde então sente prazer em tudo que vê. “Olhava mulheres na rua e, sem elas notarem, me masturbava”, explica o rapaz que gostava de espiar as vizinha, as primas e até mesmo as professoras.
Há três anos ele se casou e, apesar de manter relações sexuais frequentes com sua mulher, o desejo continuava incontrolável. “Deixava minha mulher dormindo e saia para olhar mulheres, ter relações sexuais e participar de orgias.”

Sua mulher só descobriu após realizar exames e saber que possuia uma doença venérea. “Hoje estou internado para tratar minha compulsão e tentar recuperar minha vida, minha mulher e minha filha”, conclui.

Barraco sexualHá dois anos, Vivian Oliveira, 36, descobriu que sua melhor amiga, Juliana Cordeiro, 35, era amante do seu marido, Cícero Oliveira, 56. Vivian reuniu provas do adultério e filmou sua conversa com Juliana, no dia em que leu algumas das mensagens picantes trocadas entre o casal pela internet. Na época, ela disponibilizou virtualmente o material para alguns amigos, que acabaram espalhando o caso pela internet. O incidente tornou-se conhecido em todo o país.
39 anos é a idade média dos homens sorocabanos que decidem trair suas mulheres, segundo a pesquisa
Desejo excessivo por sexo pode ser sinal de doença
Fazer algo constantemente por gratificação emocional como prazer ou alívio. Este tipo de hábito pode caracterizar uma compulsão. “Este distúrbio se caracteriza pela necessidade física e psiquica de sentir ou fazer determinada coisa. Algumas pessoas desenvolvem compulsão pela busca desenfreada do prazer sexual”, esclarece Ana Leda Bella Gonçalves, psicóloga. Ela trabalha no Centro Terapêutico Araçoiaba, que trata dependência química e todos os tipos de compulsões.
“Em 60% dos casos, sexo e drogas estão associados ao uso de algum tipo de substância entorpecente”, diz a psicóloga, que explica a diferença entre ato e relação sexual: “Na relação sexual, há uma troca, um se importa com o que o  outro está sentindo. Já no ato sexual, a pessoa busca apenas o prazer sexual imediato e nada mais.”
A grande dificuldade em iniciar o tratamento é a conscientização. “Poucos entendem que são compulsivos ou buscam ajuda para reduzir esta busca desenfreada pelo prazer”, diz Ana Leda que, durante o tratamento percebe que muitos conseguem se curar. “Mostramos que a busca pela satisfação sexual atrapalha a vida social daquela pessoa, que existem outras prioridades”, finaliza. ( doença é pra minorias, a maioria trai é pq tem disponibilidade no mercado, consegue encontrar mulher que acaba dando mole pro cara.
39 anos é idade média ? hummmmmmm sei não, tem cara que começa bem cedo, no namora ainda e depois continua no casamento.