cidade holandesa , restringe turismo de maconha a belgas e alemães.

  • Coffee shop (cafés que vendem maconha e haxixe) de Maastricht, no sul da HolandaCoffee shop (cafés que vendem maconha e haxixe) de Maastricht, no sul da Holanda

 

Os proprietários dos coffee shops, cafés que vendem maconha e haxixe em quantidades limitadas, da cidade de Maastricht, no sul da Holanda, decidiram limitar a venda de drogas a turistas – e somente os belgas e os alemães poderão comprar drogas nesses locais, a partir de 1º de outubro.

A medida segue uma resolução do Conselho de Estado holandês, e tem como objetivo diminuir a presença de turistas de países europeus que vão à Holanda apenas para comprar drogas nos coffee shops em cidades fronteiriças.

Maastricht fica bem perto da fronteira com a Bélgica e a Alemanha, mas a restrição não será aplicada a turistas alemães e belgas, porque segundo Marc Josemans, presidente da associação Coffee Shops Oficiais de Maastricht (VOCM, sigla em holandês), o principal alvo da medida são os turistas de países europeus mais distantes, que chegam de carro e “perturbam a ordem do trânsito local e causam desordem e destruição, principalmente nos fins de semana”.

A Associação espera diminuir inicialmente em 20% a presença desses turistas. Segundo Josemans, a meta é que 500 mil consumidores de maconha e haxixe de países como França, Luxemburgo, Itália e Espanha “se desencorajem de vir até a Holanda somente para comprar drogas”.

“Não descartamos a possibilidade de que os turistas recusados nos coffee shops venham a comprar droga ilegalmente nas esquinas, o que será lamentável, mas desde agosto estamos fazendo panfletagem nos cafés locais e na mídia de países europeus para informar sobre a nova situação”, diz.

Dados do Instituto Nacional para a Gerência de Crises e Segurança indicam que Maastricht recebe 10.500 visitantes por dia e cerca de 3,8 milhões por ano, sem contar outras cidades fronteiriças, como Rosendaal, Bergen op Zoom, Terneuzen e Eindhoven, entre outras, que também alegam ter problemas com turistas em busca de drogas.

Reservas da prefeitura
A prefeitura de Maastricht acolheu a iniciativa do setor privado com reservas, e divulgou nota aberta alertando que há um forte elemento discriminatório em seu conteúdo.

A administração municipal pediu que o Conselho de Cidadãos fique atento para informar eventuais “deslizes” da medida, que vai vigorar em caráter experimental.

De acordo com a nota, o Conselho Municipal vai esperar a publicação da política nacional relativa às restrições – ou não – a estrangeiros aos coffee shops e outras mudanças ao tratamento tolerante às drogas leves que vigora na Holanda desde 1976.

A prefeitura de Amsterdã, que possui o maior número de coffee shops do país (em torno de 200), não é a favor de restringir a presença de turistas nos estabelecimentos, nem de reduzir a quantidade de cafés na cidade.

A administração da capital, junto de dois terços das 106 prefeituras holandesas, declarou que não enfrenta problemas com os coffee shops.

Em 2008, houve o fechamento de alguns locais no centro da capital, no chamado “distrito da luz vermelha”, suspeitos de servir de fachada para o crime organizado.

Outro motivo foi a proximidade dos coffee shops a escolas secundárias. A lei exige que eles sejam mantidos a um mínimo de 250 metros de escolas.

Segundo a Assessoria de Marketing e Turismo de Amsterdã, cerca de 23% dos turistas que visitam a cidade vão a coffee shops experimentar alguma erva disponível no cardápio. ( ta vendo o que eu falo, por isso que drogas, bebidas, rachas, vicios em geral, é tudo fora da cidade mesmo, olha ai, longe das cidades , ai cada um que se arrebente , se mate ué .)

prefeita de cidade da BÉLGICA é flagrada fazendo sexo

Um vídeo amador registrado na Turquia mostra a prefeita da cidade belga de Aalst, Ilse Uyttersprot, em pleno ato sexual com um homem no alto de uma torre, em um ponto turístico do país asiático. Postado na internet em outubro do ano passado, só agora a gravação começa a ganhar destaque, compartilhada em redes sociais. Apesar de retirado do ar em sua primeira postagem, as imagens continuam sendo reenviadas ao Youtube, depois de atrair a atenção dos cerca de 80 mil moradores da cidade europeia.

Segundo a prefeita, o flagrante aconteceu em uma viagem de férias com o namorado, há mais de quatro anos. Ela afirma que o casal não fazia ideia da presença de outras pessoas próximas ao local: “o vídeo foi gravado de um lugar próximo, que quase nunca era visitado”, explicou à agência Belga. Ilse foi eleita pelo partido de centro-direita CD&V, que defende valores cristãos. Apesar disso, a chefe do Executivo de Aalst garante que está tranquila quanto à repercussão das imagens que, segundo ela, “estão sob a esfera privada”. Em nota, os assessores da prefeita asseguram que a situação “não tem nada a ver com política e não influencia no compromisso de Uyttersprot com a cidade”.

 

( nada como primeiro mundo né ? se fosse uma prefeita brasileira, ja tavam, querendo depor a mulher, mesmo ela ter feito nhec nhec em outra cidade ou até pais,mas como a prefeita belga tava de férias e com seu namorado, ninguem tem nada ver com isso, e ja foi 4 anos atars , agora mexer pra q ? e ela ta no direito dela de gozar a vida ( entenderam ?).

o youtube é engraçado, ficam ai censurando, tirando o video do ar, pq não mantem uma alternativa, videos pra maiores de 18 então ? assim só os maiores podem ver, ja que s epreocupam tanto com esta balela de maioridade, sexo ,não pode isso , aquilo.

vc quer ver o video ? http://www.pp2g.tv/vYnl9YXEE.aspx  não é youtube, afinal o video nã foi exposto somente lá, o pessoal tem de se ligar, o site não é o unico de videos, e nos outros postam o que querem, vê quem quer, o videolog por ex tem videos pra maiores de 18, vc tem de ter logim pra ver, o youtube tem de ver isso ai, ou perde terreno.