mulher de malandro é isso, apanha mas não larga dele

Um homem foi preso em flagrante na segunda-feira (24), em Palhoça, na Grande Florianópolis, por lesão corporal contra a mulher, que está grávida.

De acordo com a delegacia de Palhoça, ele pagou a fiança de um salário mínimo e foi liberado. A mulher agredida chegou a ser encaminhada para o hospital.

Câmeras de monitoramento flagraram a tentativa de fuga da mulher (assista vídeo ao lado). Nas imagens, o marido aparece e começa a agredi-la. A filha dela entra no pátio, vê a mãe apanhando do padrasto e sai para pedir ajuda.


A câmera que filmou a agressão é do sistema de monitoramento do proprietário do residencial, no Bairro Passa Vinte. Não foi a primeira vez que as câmeras flagraram as agressões do homem contra a mulher. Em uma gravação feita em agosto, a mulher é espancada até a chegada de um vizinho.

Monitorando a chegada da polícia, ele continua a bater na mulher por quase meia hora. O homem ainda discute com vizinhos que presenciavam o espancamento. As agressões só param quando uma guarnição da Polícia Militar chegou ao local.

Parecendo intimidado pela testemunha, o agressor foi até em casa pegar uma faca. Depois, empinou a moto em cima da companheira e eles continuaram brigando com a moto ligada. A mulher chegou a ser prensada contra o muro.

Depois, eles caíram no chão, ela pegou a faca, mas continuou apanhando. Os vizinhos chamaram a polícia, mas após a agressão ela subiu na moto e fugiu com o marido, possivelmente para evitar que ele fosse preso em flagrante.( pois é, ela não pensa na filha, de-repente morre e ai ?)

grupo FEMME protesta na BULGÁRIA contra a violência doméstica na mulher

As ucranianas protestaram contra a violência contra as mulheres / Foto: Nikolay Doychinov/AFP 

Ucranianas do grupo feminista Femen protestaram seminuas e com cartazes em frente ao prédio do Parlamento em Sofia, capital da Bulgária, neste sábado.

Elas chamaram a atenção para a violência doméstica no país com dizeres como “mulher não é saco de pancada” e “prisão para estupradores”.

Segundo a entidade, uma em cada quatro mulheres são vítimas de maus tratos na Bulgária.
( uma em cada 4 mulheres ? e tem gente que ainda critica este tipo de manifestação)

Feministas protestam diante do Parlamento, em Sofia

Grupo é famoso por fazer protestos com os seios de fora