YOANI SANCHEZ, finalmente sai de CUBA e chega aqui

A blogueira e ativista política cubana Yoani Sánchez foi recebida com protesto por um grupo de cerca de 20 pessoas no aeroporto internacional de Recife, na madrugada desta segunda-feira.
 
Yoani desembarcou por volta da 0h30 no portão norte do aeroporto e foi seguida pelo grupo até o portão sul. No caminho, os manifestantes leram uma carta aberta na qual diziam que o blog dela é um meio de desinformação e que faz uma campanha anti-Cuba. Eles também jogaram dólares falsos na direção da blogueira.
O protesto não aborreceu a blogueira que disse que gostaria muito que em seu país as pessoas pudessem fazer o mesmo. “Foi um banho de democracia e pluralidade, estou muito feliz e queria que em meu país pudéssemos expressar opiniões e propostas diferentes com esta liberdade”, disse.
No aeroporto, Yoani também foi recebida por Dado Galvão, diretor do documentário “Conexão Cuba Honduras”, no qual é entrevistada, e cerca de dez pessoas, entre elas, o blogueiro cubano George Hernandez Fonseca, que vive no Pará.
A visita é a primeira de uma série viagens que começa pelo Brasil e a levará também a República Tcheca, Espanha, México, Estados Unidos, Holanda, Alemanha, Peru entre outros. Nos últimos cinco anos, Yoani havia recebido mais de 20 recusas para poder viajar ao exterior.

Yoani Sánchez

 Ver em tamanho maior »

Helia Scheppa/Reuters

AnteriorPróxima

Blogueira e ativista política cubana Yoani Sanchez é recebida com protesto ao desembarcar no aeroporto de Recife
Com o sentimento de ter “ganhado uma pequena vitória pessoal, jornalística, cidadã e jurídica” a autora do blog “geração Y” disse ter a impressão de estar vivendo “um sonho”.
“É uma vitória limitada, porque a reforma migratória de Cuba ainda não contempla a possibilidade de entrar e sair da ilha como um direito inerente pelo mero fato de ter nascido neste país”, disse a blogueira em entrevista no aeroporto de Havana.
Yoani Sánchez afirmou que sua principal bagagem é seu desejo de se conectar livremente à internet e de conhecer o mundo e sua realidade “com seus claros e escuros”.
“O mais importante não levo na mala, levo aqui”, disse a blogueira, apontando para sua cabeça.
Em janeiro, as autoridades cubanas outorgaram a Sánchez o passaporte que ela solicitou após a nova reforma migratória que flexibiliza as viagens dos cubanos ao exterior e eliminou embaraçosos e custosos trâmites como a permissão de saída para fora do país.
Embora ainda estejam vigentes algumas restrições nas idas ao exterior para os cubanos, nos últimos dias puderam viajar sem problemas alguns críticos do regime como o engenheiro de computação Eliécer Ávila e Rosa María Payá, filha do falecido opositor Oswaldo Payá( então respondam ai petistas, com certeza os manifestantes anti YOANI são do PT.
 
pq ela nunca pode sair de CUBA , se escreve mentiras ? só agora conseguiu ?) 

YOANI SANCHEZ, uma voz pela liberdade

A blogueira cubana Yoani Sánchez, crítica do regime comunista da ilha, divulgou no início da madrugada deste sábado (horário de Brasília) em sua conta do Twitter a  gravação da conversa que teve com a funcionária do governo cubano, na qual foi negada pela 19ª vez permissão para ela deixar o país.

Alejandro Ernesto-04.abr.08/Efe
A dissidente cubana Yoani Sánchez, que teve pela 19ª vez negado seu pedido de saída do país
Yoani Sánchez, que teve pedido de saída negado pelo regime cubano; blogueira teve visto de entrada aprovado pelo Brasil

Na gravação, feita na sexta-feira (3), Yoani estava no escritório de imigração de Cuba. Ao chegar, a funcionária que a atende pergunta se ela está acompanhada. Yoani diz que sim. A funcionária pede então à blogueira que entregue todos os seus pertences (incluindo bolsa e celular) ao acompanhante (no caso, o marido dela) e a siga. Yoani questiona, e a funcionária diz que os procedimentos são necessários para que a blogueira seja entrevistada.

Após entregar os objetos ao marido, ela atravessou com a militar um corredor da oficina de imigração. A mulher que a recebe para a entrevista a comunica que ela não foi autorizada a viajar. “Estou te entregando seu passaporte e o seu formulário para você pedir o ressarcimento do seu dinheiro”, diz.

Yoani interrompe a mulher perguntando “Outra vez?”. A mulher continua falando. Yoani a interrompe de novo: “Dezenove vezes?”. A mulher, então, responde “Dezenove vezes”.

A blogueira retruca que continuará tentando, e ouve da funcionária “Tente quantas vezes você quiser”.

Yoani então diz “Um dia eu vou voltar a sair, quando esse absurdo não existir mais”. A funcionária responde “Correto. Quantas vezes você quiser, Yoani”.

“Todas as vezes. Alguma vez vão ter que me deixar sair”, diz Yoani. A funcionária encerra a conversa com um “Boa tarde”.

Durante a tarde de sexta-feira, Yoani havia divulgado, também por meio do Twitter, que o governo cubano havia lhe negado permissão de viagem. “Não há surpresas. Voltaram a me negar a permissão de saída. É a ocasião de número 19 em que me violam o direito de entrar e sair do meu país”, disse.

A blogueira opositora cobrou respeito à Declaração Universal dos Direitos Humanos e postou ainda uma fotografia da negativa recebida do governo cubano.

Sánchez, crítica do regime dos Castro, recebeu na semana passada da embaixada brasileira em Havana o visto de turista para visitar o Brasil para participar do lançamento de um documentário, no dia 10. ( não é apenas o regime o embargo econômico imposto pelos EUA, contribui para que coisas deste tipo aconteçam.

é mais fácil mantê-la presa a ilha pois uma atitude mais severa a ela, poderia desencadear protestos pelo mundo, YOANI pode falar em seu computador, mas não pode circular pra onde quer, fácil pra quem quer botar redea curta.

e temos de lutar pra que isso não seja implantado aqui, para que nossa liberdaee seja preservada e principalmente possamos falar o que quiseremos pela net, fiquemos de olho em projetos que visam controlar abusos pela web, pois sabemos que abusos querem controlar.

OBAMA perde uma grande oportunidade em enfrentar isso e rever esta injusto embargo, cliquem, no azul  ai acima e ouçam o dialogo dela com a funcionário do geoverno que lhe nega a permissão de sair.)