usuários de crack ocupam imóveis abandonados na zona norte de SOROCABA.

Grupos de dependentes de crack ocupam imóveis abandonados e terrenos com vegetação, em que montam barracas, e se transformam em territórios cujas regras são ditadas pela droga. Na zona norte de Sorocaba há pelos menos quatro lugares conhecidos como minicracolândias por moradores da vizinhança. Nas imediações é alta a incidência de roubos e furtos, praticados pelos viciados para poder comprar a droga e sustentar o vício.

 

Chamados de “noias”, os depedentes dormem, comem e consomem crack nesses locais. Policiais militares têm conhecimento dessas concentrações e fazem batidas, mas só podem levá-los para a delegacia sob acusação de algum crime ou quando alguém for procurado. A droga costuma ficar escondida e quando encontrada é em pequena quantidade, o que na maioria das vezes não configura tráfico.

 

Os quatro lugares da zona norte ocupados por viciados em crack são uma casa abandonada na avenida Ulisses Guimarães, próximo ao número 900, no Parque Laranjeiras; uma área verde entre o Parque Paineiras e Jardim Santa Paula, conhecida como “caverna”; um galpão abandonado na Vila Helena, próximo à Área de Transferência da avenida Ipanema; e outro terreno com vegetação entre a alameda Itaporanga e a avenida Ipanema, na Vila Nova Sorocaba.

 

No terreno da alameda Itaporanga, um grupo montou uma barraca sob árvores e ontem à tarde, por volta das 16h, PMs da 2ª Companhia foram verificar se um suspeito de roubo foi para lá. Havia cerca de dez homens na barraca, alguns com sinais de que haviam fumado crack. Não acharam o suspeito, mas ao pesquisar os antecedentes de todos descobriram um procurado da Justiça.

 

O procurado, com mandado de prisão por furto, expedido pela Justiça de Junqueirópolis, foi levado para a delegacia do plantão norte. Na delegacia, A. afirmou à reportagem que é viciado em crack e tem vontade de se libertar da droga, mas que nunca pôde ir para uma clínica de recuperação. Disse que tinha esperança de, ao ser preso, ser encaminhado para tratamento.

 

O que chama a atenção é que nos grupos de dependentes de crack da zona norte, a maioria é formada por adultos e geralmente com idade acima de 30 anos. Há casos de pessoas com 60 ou mais, dizem policiais. Em alguns dos grupos não são vistos adolescentes. O homem capturado ontem disse que ele e outros não permitem que jovens fumem crack nesses lugares e os mandam embora. “Não quero que fiquem viciados como eu”, segundo A. Ele contou que quando começou a se envolver com a droga, se trancava no banheiro para os filhos não o verem.

 

Os moradores vizinhos a essas áreas convivem com o problema, sem ver uma solução. Em pelo menos um desses lugares já houve reclamações. Apesar do monitoramento pela polícia, não há como coibir todos os roubos – geralmente de carteiras e celulares – ou furtos de objetos levados de quintais e áreas de serviços de casas em que os moradores estão ausentes. Além da criminalidade, existem questões sociais que se tornam aparentes nas ruas próximas a esses lugares, como prostituição, brigas e alcoolismo.

( os donos dos terrenos deveriam ser intimados ou dar um jeito ou vender o terreno, até mesmo serem desapropriados pela prefeitura.

tb existe a solução de s elibarara o crack fora das cidades, onde o usuário pode usar a vontade seu crack fornecido pelo estado.)

PM é assassinado na zona norte de SOROCABA, e alguma coisa vai mudar ?

Um policial militar morreu e outro ficou ferido na madrugada de ontem, após sofrerem um atentado quando patrulhavam pela zona norte, nas imediações do Jardim Paulista. A viatura em que estavam foi alvejada por 16 tiros, e os PMs, que estavam na Atividade Delegada, não tiveram tempo de reação. Ainda na madrugada, cerca de meia hora antes do ataque, a casa de um policial militar, na Vila Haro, também foi alvejada por disparos. Os tiros que tiraram a vida do soldado Sandro Luiz Gomes, de 35 anos, partiram de um VW Crossfox já apreendido, que tinha a cobertura de um Ford New Fiesta branco, também apreendido. Em ambos os veículos havia ainda garrafas plásticas com gasolina. Este é o terceiro caso de policial militar assassinado em Sorocaba nos últimos três meses, o que significa uma morte por mês.

Em nota, a corporação lamentou o ocorrido, classificado como “ato de covardia”. O comando do 7º Batalhão da Polícia Militar do Interior (7º BPM/I) também preferiu não traçar nenhum paralelo entre as duas ocorrências. O policial morto atuava na Banda do Comando de Policiamento do Interior (CPI/7), e desenvolvia projetos sociais por meio de fanfarras com crianças carentes. A corporação não descarta nenhuma possibilidade, como a de algum ataque por parte de facção criminosa.

O ataque aconteceu em torno das 3h, quando o soldado Sandro e o sargento Antonio Correa Júnior, que atuava no setor administrativo do CPI-7, trafegavam pela avenida Itavuvu, no sentido centro-bairro. Pouco antes da entrada para o Parque das Paineiras, a viatura foi alvejada na parte traseira por cinco disparos, e em seguida, teve sua lateral esquerda (do lado do motorista) atingida por mais 11 disparos, sem nenhuma chance de reação por parte dos PMs, que não chegaram a revidar.
O soldado Sandro, que dirigia a viatura, foi o mais ferido, especialmente na cabeça, enquanto o sargento Júnior teve mais sorte, sendo atingido por um tiro de raspão no pescoço. Os dois policiais foram socorridos inicialmente para a Unidade Pré-Hospitalar (UPH) Zona Norte, e posteriormente para o Hospital Regional, onde o soldado acabou falecendo. O sargento não corre risco de morte, e teve alta médica ainda ontem.

Ainda na madrugada, pouco tempo depois do ataque, o Crossfox prata, com placas de São Paulo, foi encontrado abandonado na avenida Itavuvu, altura do número 8000, com várias perfurações no lado direito do parabrisa, e que, segundo informações colhidas por policiais militares junto à equipe da Polícia Técnica, os tiros partiram de dentro para fora, ou seja, os criminosos teriam atirado pelo próprio vidro.

Dentro do carro, além de projéteis e estojos foram também apreendidas duas garrafas plásticas com gasolina, um boné laranja e uma camiseta azul. Entre o local da emboscada e o interior do Crossfox, foram recolhidos 33 estojos e oito fragmentos de munições cujos calibres não foram apurados. Outra informação que consta no boletim de ocorrência registrado no Plantão Norte como homicídio qualificado e tentativa de homicídio qualificado, é a de que os ocupantes do carro teriam fugido a cavalo. A estratégia seria a de, no caso de uma perseguição, fugir por onde viaturas não pudessem transitar.

O segundo carro envolvido no crime, o Ford New Fiesta branco, igualmente com placas de São Paulo, foi localizado em torno das 11h também na avenida Itavuvu, no bairro Altos da Itavuvu. Em seu interior foram apreendidas dez munições calibres 9 milímetros, das quais metade estava, deflagradas e outra metade intacta. As munições estavam distribuídas entre os assoalhos dianteiro e traseiro do lado do passageiro. Outra evidência do envolvimento desse carro com o crime é que dentro dele também havia duas garrafas plásticas, das quais uma com gasolina e outra com forte odor do mesmo produto. O carro apresentava irregularidades nas placas e o número do chassis suprimido. A numeração do chassis existente nos vidros também estava remarcada.

O crime movimentou todo policiamento, incluindo também o helicóptero Águia, da Polícia Militar, na busca pelos criminosos. Entretanto, de acordo com o capitão Vanclei Franci, chefe da Seção de Assuntos Civis do 7º Batalhão, nenhuma ação específica havia sido determinada, além de reforço policial pela Companhia da Força Tática na zona norte, com atenção voltada para a região do Habiteto.
No período da manhã, o oficial se manifestou pelo ocorrido por meio de uma nota enviada à toda imprensa, na qual lamentou a morte do soldado Sandro Luís Gomes durante a ação de criminosos, destacando que “o policial (Sandro) era um instrumento de proteção à sociedade que buscava trazer conforto, tranquilidade e segurança para o lar das pessoas”. O oficial também destacou que a sociedade precisa se unir para evitar que atos como este ocorram, e pede para que as pessoas não se corrompam diante de tais situações para que a lei seja cumprida e que os culpados paguem pelos crimes cometidos.

Foto: SEXTA FEIRA OLHA QUEM PEDIU PARA TIRAR ESSA FOTO COMIGO ,ENGRAÇADO QUE QUANDO VI A FOTO FALEI SANDRO TEM UMA LUZ NO MEIO DA GENTE ELE VIU RIU E EU FALEI É A LUZ DE"<br />
 DEUS"

o PM assassinado em foto com colega .

Tiros em casa de PM

Também na madrugada de ontem, por volta das 2h30, um policial militar lotado no 7º Batalhão, teve a casa, no bairro da Vila Haro, atingida por dois disparos de arma de fogo. Segundo informações passadas pela própria corporação, os tiros atingiram a parede próximo da porta central, e o portão. Ninguém ficou ferido.

Para a reportagem do Cruzeiro do Sul, capitão Vanclei se limitou a informar que as investigações eram feitas pelo policiamento velado da PM e Polícia Civil, sem passar mais detalhes. Ele porém disse que não descarta nenhuma hipótese, como a de algum ataque por conta de alguma facção criminosa, mas que tudo seria investigado.
O oficial disse também que não tinha condições de afirmar se o ataque que matou um policial e feriu outro pode ter alguma relação com os tiros disparados contra a casa do policial militar.

É o terceiro assassinato de PM este ano em Sorocaba


Com a morte do soldado Sandro Luiz Gomes, 35 anos, sobe para três o número de policial militar assassinado em Sorocaba nos últimos três meses, o que significa um caso por mês. Os dois primeiros casos ocorreram em 14 de fevereiro e em 2 de março, respectivamente, no Jardim Prestes de Barros e Vila Angélica.

Na primeira ocorrência, o PM aposentado Adilson Lopes, 50 anos, foi morto a tiros em frente a uma padaria na rua Emerenciano Prestes de Barros, no Jardim Prestes de Barros. Em torno de 20h o policial, que conversava com um conhecido, foi surpreendido por um homem que tinha o rosto coberto por um capuz e desceu de um Chevrolet Celta e o mandou virar de costas. Lopes foi morto com tiros de calibre ponto 40 que o atingiram nas costas, pernas e braços. O PM estava desarmado. No segundo caso, em 2 de março, o soldado Alexandre Pontes Rodrigues, 27 anos, foi morto em frente a uma barraca de pastel na feira livre da Vila Angélica. O PM teria sido transferido da capital para trabalhar administrativamente na sede do CPI/7. Ele foi surpreendido por dois homens que chegaram gritando e, em seguida, mandaram que ele colocasse a pistola no chão e a chutaram para ele não pegá-la. Na sequência deram em torno de seis tiros.

Em 2013

Em 31 de agosto do ano passado, o policial militar Kleber de Salles Coelho, 32, foi morto em assalto a uma padaria no bairro Cajuru. Ele era dono de um cybercafé vizinho à padaria. Imagens de câmera da padaria ajudaram no esclarecimento do crime. Os três acusados queriam dinheiro para dar continuidade a um churrasco numa casa no Jardim Portal do Éden, em Itu, apuraram policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG).


Os três estão presos. São Kelvin Matheus Damião da Silveira Rosa, David Henrique Carriel Bellon e Jocielson dos Santos de Jesus, vulgo Neguinho. Kelvin é quem teria feito os disparos contra o policial. 

PM morto tinha projetos sociais

O soldado Sandro Luiz Gomes, de 35 anos, estava na corporação há 11 anos, e paralelo ao seu trabalho na Banda do Comando de Policiamento do Interior (CPI/7), onde tocava trompete, desenvolvia projetos sociais com as fanfarras que dirigia em Sorocaba e em Porto Feliz.

De acordo com informações passadas pelo CPI-7, nos seus momentos de folga ele coordenava a Fanfarra Isabel Lopes Monteiro (FILM), cujo nome é o mesmo da escola estadual situada no Jardim Marcelo Augusto, região da Vila Helena, para mais de 100 crianças. Além disso, de acordo com um amigo dele, que preferiu não se identificar, Sandro levava a fanfarra para se apresentar também em Porto Feliz no Natal e Ano Novo, em eventos na praça central, como forma de chegar aos menos favorecidos.
Seu gosto pela música também o fez participar, com a FILM, de diversos concursos de fanfarras, chegando inclusive a conquistar títulos nacionais. O soldado era separado e cuidava das filhas de 14, 11 e 9 anos de idade.

Sua morte provocou centenas de manifestações de pesar no facebook do jornal Cruzeiro do Sul. Grande parte dos comentários lembrava sua dedicação aos estudantes, além da indignação pelo ato criminoso.
O velório do soldado Sandro Gomes acontece na Ossel Central, na rua Mascarenhas Camelo, na Vila Carvalho, e o sepultamento está previsto para as 11h, no cemitério Memorial Park. 

( que todo policial , deveria acordar de vez e abrir os olhos, que tipo de governo é esse ? que tipo de ordens recebe, ao reprimir manifestações, deveria pensar , este povo quer melhorias que eu tb me beneficiaria.

afinal, quando fica doente onde se trata ? é atendimento padrão FIFA ? e quando se aposentar, que tipo de aposentadoria recebe ?  depois de velho não adianta ficar se arrependendo de coisas erradas que fez , dos abusos , então pare e pense agora.

claro que amanhã o caso será apenas mais um nas estatísticas, será  apenas mais um JOÃO NINGUÉM assassinado, é isso que querem ? mesmo que prendam os responsáveis e dai ? muda alguma coisa ? )

videomonitoramento flagra traficante e mãe consumindo droga perto do filho na zona norte de SOROCABA

A Guarda Civil Municipal (GCM) deteve em flagrante, nesta quinta-feira (21), no Parque Vitória Régia, um homem que traficava no Parque Municipal “Amadeo Franciulli”. O fato ocorreu após o sistema de videomonitoramento captar as imagens de algumas pessoas fumando sob uma árvore, na presença de uma criança aparentando cerca de um ano de idade. A central do sistema fica no Centro de Operações e Inteligência (COI).

O ajudante geral Michel Elias da Silva de Athaíde, de 19 anos, foi detido quando abordou duas das mulheres que formavam o grupo. Com ele, foram encontradas 53 porções de cocaína R$ 570 entre cheque e dinheiro. O rapaz foi encaminhado ao Plantão Policial da Zona Norte, onde foi autuado em flagrante pelo crime de Tráfico de Drogas e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Sorocaba. O Conselho Tutelar foi chamado para as providências. As imagens foram disponibilizadas ao Conselho.

( olha ai policia, tinha de revistar estes carrinhos de bebês tb, vai saber se não tem droga escondida ali, as vezez nem bebê tem, olho vivo.) 

trânsito da zona norte de SOROCABA ta igual ao de SP, ih jacaré, vai vendo o restante da cidade como já ta tb.

Os motoristas que passam pelas principais avenidas da Zona Norte de Sorocaba estão se sentindo como se estivessem em São Paulo na hora do rush. Em qualquer horário do dia a lentidão nas avenidas Itavuvu, Ipanema e Ulysses Guimarães assusta. Um percurso de 3,5 quilômetros que pode ser feito em cinco minutos, demora quase uma hora.

O taxista Sinézio Magalhães de Arruda, 39 anos, revela que os colegas de profissão estão fugindo das corridas nesta região da cidade. “Estou há oito anos no ramo e me lembro que a avenida Itavuvu era muito tranquila para dirigir. Dias atrás cronometrei o tempo que levaria para andar dois quilômetros, entre o número 350 até o Shopping Cidade. Demorei 45 minutos. Inacreditável.”

Para ele, o trabalho dos agentes de trânsito é ineficiente. “Eles respeitam o tempo do semáforo, mas deveriam liberar a passagem dos veículos que estão na faixa parada”, sugere.

Já o engenheiro Reinaldo Miguyi, 39, passa pelas avenidas Itavuvu e Ipanema diversas vezes na semana. “O governo deveria investir mais em transporte público para que menos carros saiam às ruas.”

O eletricista Renato Vieira Rodrigues, 25, atravessou a Zona Leste para conhecer o novo shopping. “Acho que o trânsito em toda a cidade está complicado”, destaca.

Vizinhos/ Para quem mora próximo às principais vias da Zona Norte está difícil se acostumar com o movimento e o crescimento daquela região.

Moradora do Parque Laranjeiras, Severina Braga Silva, 60, afirma que após a inauguração do shopping ficou complicado sair ou chegar em casa. “A área de transferência de ônibus deveria ser num local mais reservado, assim teria mais espaço para os carros nas avenidas.”

MAIS

Para o que servem?
Agentes de trânsito são serventuários da administração pública com competência para a aplicação de multas de trânsito e demais assuntos referentes ao trânsito em geral. Esses agentes podem ser federais, estaduais e municipais.

Na ruas
Atualmente, Sorocaba conta com, aproximadamente, cem agentes de trânsito para orientar motoristas, pedestres e auxiliar no fluxo de veículos.

410 mil é o número da frota de carros em Sorocaba

Motocicletas

De acordo com as estatísticas da Urbes – Trânsito e Transporte, entre 2012 e 2013, a frota de motos cresceu 19,27%
 

 ( é capaz de amanhã se vc morador da zona norte ir a pé até o centro, chega mais rápido do que táxi ou busão , mas senta e olha isso ai agora pra piorar a baderna .
 pois é leva o que a LUZIA levou atrás da horta sorocabano , imaginem a hora que o shopping do centro o PÁTIO CIANÊ ficar pronto então, ai ninguém anda mais, pois todo sorocabano (a) metido vai de carro ao shopping.
 
alias eu já previa que o trânsito ia ficar igual SP faz ó, tempooooooooo)


médica surta e da piti na zona norte de SP

Uma pediatra foi afastada do trabalho após se recusar a atender duas crianças e rasgar o prontuário de uma delas na madrugada de sábado (21), no Hospital Geral da Vila Penteado, na zona norte de São Paulo. Um vídeo feito pelo pai de uma das pacientes mostra a ação.
Edinei Brandão de Souza, pai da menina de 4 anos, disse que a confusão começou porque a médica não quis atender uma outra criança que estava com uma infecção no ouvido. “Ela chegou a atender minha filha, viu que ela estava com 38,5º C de febre e recomendou uma medicação. Depois de se descontrolar e recusar atender a filha de uma outra mulher, começou a gritar e disse que o meu caso não era grave”, afirmou.
 
O pai da menina disse que aguardava em fila para que a filha dele, com dor de garganta, fosse medicada quando a médica falou que não atenderia a criança diagnosticada com infecção porque o caso não era grave. A mãe da criança saiu do hospital e disse que chamaria a polícia, quando foi acompanhada pela médica, que gritava com ela.
O homem começou a filmar e disse que os gritos estavam assustando sua filha. Enquanto filmava a ação, o ele pede para que a médica pare com o barulho e ameaça acionar a polícia, mas a profissional disse não se importar, pois já havia ido diversas vezes a delegacias.
Nas imagens, a mulher dá tapas em objetos de metal e chega a dizer que vai “quebrar o celular” do homem para que ele pare a gravação.
 
Segundo Brandão, a médica voltou atrás momentos depois e disse que atenderia a filha dele, mas em troca o homem deveria apagar os vídeos que ele fez no hospital. O homem recusou a proposta e acionou a Polícia Militar. A filha dele foi atendida por outro profissional depois de cerca de 15 minutos.
 
Em nota, a Secretaria Estadual da Saúde informou que foi aberta uma sindicância interna para apurar as circunstâncias do atendimento. A mulher poderá perder o cargo.
A secretaria disse ainda que o “Hospital Geral de Vila Penteado informa que todos os funcionários da unidade são orientados a tratar os pacientes com respeito e cordialidade. A direção da unidade considera inadmissível esse tipo de atitude antiprofissional, que desrespeita o paciente e os demais colegas de trabalho.”
 
( e se alguém bate na médica ai vem MARIA DA PENHA não vem ? bem mais um caso de como ta a saúde no BRASIL.
ACORDA POVO , COPA DO MUNDO NÃO DA CAMISA PRA NINGUÉM.)

33 médicos não querem atender pobres em SOROCABA

Dos 63 médicos aprovados em concurso público e convocados pela Prefeitura para atuar como plantonistas no atendimento à população pelo Sistema Único de Saúde (SUS), apenas 49 participaram da atribuição de cargos e 14 não compareceram à chamada, ontem pela manhã, no Salão de Vidro do Paço. Na primeira etapa de preenchimento das vagas, no dia 4 de setembro, dos 79 clínicos gerais, ginecologistas e pediatras chamados, 19 se ausentaram, somando, assim, 33 médicos que não tinham confirmado o interesse pela vaga durante a atribuição. O número corresponde a 23% do total de 142 convocados para compor as equipes.

Os convocados para a atribuição de ontem tinham até as 17h para se apresentarem na Prefeitura e confirmar o interesse pela vaga. Até às 21h, a Secretaria de Comunicação (Secom) não havia informado se outros médicos entre os convocados tinham comparecido para assumir o cargo. A expectativa é de que todos os 109 profissionais contratados já estejam atendendo a população até 1º de outubro.

Segundo o secretário da Saúde, Armando Raggio, as vagas remanescentes não serão preenchidas neste momento. De acordo com ele, há a possibilidade da abertura de um futuro concurso, porém sem data prevista. “Abrimos concurso para 189 vagas e conseguimos classificar 142. Desses, nem todos compareceram. Vamos aproveitar todos que se interessaram. Já não há como colocar médicos nos lugares vagos, porque não há uma lista de espera”.

As vagas destinadas aos profissionais concursados serão nas Unidades Pré-hospitalares (UPH ) da Zona Norte e Oeste, em três Pronto-Atendimentos (PA) localizados em Brigadeiro Tobias, Parque das Laranjeiras e Edén e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Vitória Régia, Vila Hortênsia, Nova Sorocaba e Brigadeiro Tobias.

A saúde é a principal área de reclamação dos sorocabanos, afirma Raggio. Dessa forma, esses novos profissionais irão renovar o sistema. No entanto, ele próprio admite a dificuldade em se preencher as vagas. “Temos grandes problemas dentro do nosso sistema de saúde, que possui uma grande potencialidade. Talvez isso assuste um pouco. Mas esses médicos que compareceram possuem uma disponibilidade surpreendente.”

Para o secretário, essas admissões irão contribuir para a retomada da credibilidade da saúde da cidade. “Com o cumprimento das escalas os pacientes terão mais confiança nos médicos, trará mais diálogos e com isso a proximidade entre médico e o paciente.” Essas contratações também contribuirão para a transformação das UBSs em Centros Integrados de Atenção, conforme anunciou o secretário da Saúde em entrevista ao Cruzeiro do Sul , no último dia 15. Esses Centros Integrados de Atenção terão aparelhos de raio-x odontológico, eletrocardiógrafo, equipamentos para intubação, desfibrilador, cilindro de oxigênio e medicamentos emergenciais.

Como forma de melhorar o cenário da saúde no município, Raggio lembrou que até 2016 serão construídas seis UBSs: três para reposição ou ampliação de unidades já existentes e outras três para atender bairros que não possuem esse tipo de atendimento. “Estamos estudando junto ao Conselho de Municipal de Saúde os locais para serem realizadas as obras.”

( com certeza estes ai querem atender a burguesia sorocabana, atuando em clinicas particulares, não querem atender POBRE.)

policia encerrou o caso PESSEGHINI, game é apontado como o principal combustível pra tragédia

a policia já encerrou o caso PESSEGHINI, onde concluiu que o garoto realmente é o culpado pelas mortes, ele teria planejado a morte da família, segundo depoimentos ele e outros garotos teriam montado um grupo da morte, baseado no jogo ASSASSINS  CREED, eles ganhariam pontos por matar seus familiares.

pois é, acreditem, isso foi dito ontem pela imprensa , mas afinal que jogo é este ? leiam sobre ele no link ai.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Assassin’s_Creed

O estudante Marcelo Pesseghini, de 13 anos, suspeito de matar os pais, a avó, a tia-avó e depois se suicidar, teria mudado de comportamento antes dos crimes, de acordo com os depoimentos ouvidos no inquérito. Duas semanas antes das mortes, no dia 5, na residência da família na Brasilândia, zona norte de São Paulo Marcelo teria começado a apontar a arma do pai para parentes e tentado ir à escola vestindo uma touca.

Ele teria acesso à arma do pai, o sargento das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), Luís Marcelo Pesseghini, de 40 anos, que era casado com a cabo Andréia Regina Pesseghini, de 36 anos. Cinco crianças que estudavam com o garoto no Colégio Stella Rodrigues já foram à polícia. Segundo pessoas que acompanharam as investigações, Marcelo havia avisado da intenção de matar os pais. 

Logo nos primeiros depoimentos, o garoto foi retratado como um filho exemplar e bom aluno. Mas, de acordo com policiais, os professores e pais de alunos não tinham conhecimento dos comentários que fazia no colégio. Segundo a investigação, os próprios pais de Marcelo poderiam não ter prestado atenção à mudança de comportamento do filho.

Nesta quinta-feira, não foram prestados novos depoimentos. Para esta sexta-feira, 16, a previsão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) é ouvir pelos menos mais duas pessoas: outro estudante da escola de Marcelo e o perueiro que levava o garoto esporadicamente para casa. 

Na data do crime, ele voltou da escola de carona com o pai de um colega. A polícia pretende ouvir na terça-feira, 20, a médica que acompanhava o tratamento de Marcelo para fibrose cística, uma doença degenerativa que o garoto havia conseguido controlar. Ela teria atendido o garoto desde quando ele tinha 1 ano. ( já que a turma contrária não vai fazer passeatas, nem haverá intervenção federal no caso, tudo será jogado nas costas do morto, só faltam os laudos finais, mas pra policia o caso está solucionado.)