falsos motoristas de UBER circulam por SP, se liga mulherada

Acostumada a pegar Uber há cinco meses em São Paulo, a dentista Yumi Sasaki, 26 anos, quase entrou em uma enrascada ao embarcar em um carro de um falso motorista do aplicativo. O susto ocorreu na noite de quarta-feira (18), na Liberdade, região central.

O homem rodou com ela por cinco minutos, até que a dentista percebeu o risco e desceu do veículo quando ele parou no semáforo. Já a advogada Janaina Galvão, 31, percebeu a farsa antes mesmo de embarcar e conseguiu se livrar do homem (leia no depoimento ao lado).

Yumi contou ter pedido o carro depois que saiu do trabalho e ficou na porta do prédio, mexendo no celular e olhando para a rua no intuito de saber se o carro estava chegando. O veículo que apareceu no aplicativo era um Honda Civic na categoria UberX, a qual disponibiliza automóveis mais básicos e não fornece a cor deles.

Em um determinado momento, um carro, que ela acredita ter sido um Renault Sedan chegou. O motorista baixou o vidro e perguntou: “É Uber, Uber?”. A dentista disse que sim e entrou. 

Dentista passou por momentos de tensão / Arquivo pessoal 

De inicio, ela percebeu que algo estava errado porque não apareceu o endereço que ela ia na tela do  celular do motorista, que fica no para-brisa.  “Ele logo foi falando que era seu primeiro dia como se estivesse justificando o fato do endereço não ter aparecido automaticamente”, disse.

Após rodar dois quarteirões e ainda achando estranho, Yumi recebeu uma ligação do verdadeiro motorista do aplicativo  para saber onde ela estava. Neste momento, ela começou a  pensar em um jeito de sair do carro. “Eu ainda perguntei para ele se realmente era eu que ele deveria ter pegado e ele disse que sim. A princípio não achei que estava fazendo aquilo por mal e que poderia ter acontecido um engano”, disse.

Porém, quando o falso motorista respondeu que era ela mesma, a dentista aproveitou que o carro estava parado no farol e em uma atitude desesperada, saiu do veículo. “Eu fiquei  nervosa e com medo. Não sei o que poderia ter acontecido. Minha sorte é que eu consegui puxar o pino da porta”, explicou.

Após o episódio, ela voltou para seu endereço de origem e entrou no  carro original. “Eu contei para o motorista e ele disse que eu preciso ficar atenta na placa e modelo e essa é minha dica para outras pessoas”.

O delegado Milton Toschi Júnior, do 51º DP (Rio Pequeno) disse que os falsos motoristas podem responder por falsidade e alertou os usuários. “Cautela sempre, checar a placa, modelo do carro e ficar atenta porque tem pessoa de boa fé que não imagina que no local pode ter um bandido”, disse.  

Depoimento

Janaina Galvão, 31 anos, advogada

“Não sei o que ele poderia ter feito”

Depois de trabalhar 14 horas na quarta-feira, resolvi pedir um Uber. Meu emprego é no Itaim Bibi (Zona Oeste) e, por mais que tenha bares, acho deserto. No aplicativo veio que o motorista estava em um Hyundai HB20.

Em um determinado momento, chegou um carro e o motorista perguntou: “Você pediu Uber?” Como estava escuro, não consegui ver o modelo do veículo, mas parecia ser mais chique do que um HB20 e estranhei. Eu disse para ele que o automóvel era outro e ele disse que tinha trocado e o aplicativo não atualizou. Resolvi perguntar o nome e, após gaguejar, me disse um nome diferente do motorista que eu estava esperando.

O homem disse que queria me conhecer melhor e iria me levar para onde eu quisesse porque era linda e parecia que iria tentar sair do carro quando gritei e ele saiu. Eu fiquei em choque. Não sei o que ele poderia ter feito comigo. Não acho que iria me sequestrar. Também não sei se a intenção era fazer algo ou só queria ter feito uma cantada de péssimo gosto.

Graças a Deus eu consegui perceber. Não vou deixar de usar Uber nem táxi por causa disso. Já usei o Uber cinco vezes depois disso. O conselho que dou é para a pessoa não falar seu nome nem do motorista e conferir a placa. O verdadeiro motorista me disse que não existe isso de trocar o carro e não atualizar o sistema. 

Advogada Janaína percebeu o falso motorista, gritou e conseguiu fugir/ Arquivo Pessoal 
Resposta Do uber

Aplicativo disse para usuário reforçar a atenção

A assessoria de imprensa do Uber disse que quando o passageiro chama um motorista pelo aplicativo, de imediato já aparece para o usuário o nome do motorista, foto de identificação, modelo e placa do carro. O aplicativo disse ser importante que os usuários fiquem atentos a essas informações antes de embarcar na viagem.

Na resposta ao DIÁRIO, o Uber disse que vale lembrar que, para se cadastrar para usar o aplicativo, os motoristas parceiros precisam ter carteira de motorista com licença para exercer atividade remunerada e passam por checagem de antecedentes criminais nas esferas federal e estadual.

Ao chamar um Uber, é possível acompanhar o trajeto dele até a chegada no ponto inicial, permitindo que o usuário aguarde a chegada do carro em segurança. Ao longo do trajeto é possível compartilhar a sua localização e o tempo de chegada em tempo real com quem o usuário desejar.

( de fato a pessoa já deveria até xsaber a cara do motorista pelo aplicativo, pra conferir na hora se é o mesmo, este UBER ainda vai dar muita dor de cabeça, pode esperar.)

militonto sem terra , é preso com 20 mil e não soube explicar

o corno, otário, trouxa, zé ruela, nem mentir sabe.

podia ao menos dizer que o dinheiro seria a venda de um lote pra comprar outro em outro lugar, mas não sabe nem fazer isso, resultado, teje preso.

quero ver se se os  amiguinhos vão livrá-lo e recuperar a grana, ah quero ver, nessa hora, se vira sozinho malandro, ah o dinheiro tava na cueca como sempre ?

TROUXA.

 

LULA MOLUSCO É nomeado ministro e ai povo ?

e justamente hj onde a noite tem futebol, e o povo ta mais preocupado coma  situação dos seus times na libertadores.

LULA certamente preferiria o ministério da pesca, ou a DILMA criar o ministério da cachaça.

agora vamos esperar pra ver se vai ter resposta das ruas. 

a casa caiu, LULA MOLUSCO nas mãos da federal.

A Polícia Federal e a Receita Federal deflagraram na manhã desta sexta-feira a 24ª fase da da Operação Lava Jato. Os mandados estão sendo cumpridos em endereços do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do seu filho, Fabio Luiz Lula da Silva. A PF esta na casa do petista, no Instituto Lula, na casa e no escritório de Fábio Luís.

A operação foi deflagrada com base em investigações sobre a compra e reforma de um sítio em Atibaia frequentado pelo petista, o fato de sua mudança ter sido transportada para o local e a relação desses episódios com empreiteiras investigadas na Lava Jato, além da relação dele com um tríplex no Guarujá reformado pela OAS.

O Estado apurou que há mandado de condução coercitiva contra o ex-presidente Lula e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. A operação foi autorizada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em Curitiba.

A Operação foi batizada de Aletheia em referência a expressão grega que significa busca da verdade. Cerca de 200 policiais estão nas ruas e 30 auditores da Receita para cumprir 44 ordens judiciais, entre elas 33 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

São investigados crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, entre outros praticados por diversas pessoas no contexto do esquema criminoso revelado pela Lava Jato que envolve pagamento de propina por grandes empreiteiras em troca de obras na Petrobrás a partidos políticos.

A investigação que atinge em cheio o principal nome do PT ocorre um dia depois de vir à tona a delação do ex-líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS) na qual o parlamentar afirma que a presidente Dilma Rousseff teria atuado para interferir nas investigações no Judiciário e de que Lula teria pedido para ele procurar o filho de Nestor Cerveró para evitar que o ex-diretor da estatal não implicasse José Carlos Bumlai.

Ainda segundo o senador, que foi solto recentemente pelo Supremo após ser preso em flagrante por tentar prejudicar as investigações, o ex-presidente teria demonstrado preocupação com as investigações da Operação Zelotes sobre compra de Medidas Provisórias em seu governo e que envolvem seu filho Fábio Luís Lula da Silva e pedido para ele evitar que os lobistas investigados no esquema fossem convocados para depor na CPI do Carf no Senado.

CONFIRA ONDE ESTÃO SENDO CUMPRIDOS OS MANDADOS:

Rio de Janeiro (Capital) – 2 mandados de Busca e Apreensão

Bahia (Salvador) – 5 mandados de Busca e Apreensão + 1 Condução Coercitiva

São Paulo
Capital – 18 mandados de Busca e Apreensão + 6 Conduções Coercitivas
São Bernardo do Campo – 5 mandados de Busca e Apreensão + 2 Conduções Coercitivas
Guarujá – 1 mandados de Busca e Apreensão
Diadema – 1 mandados de Busca e Apreensão + 1 Condução Coercitiva
Santo André – 1 mandados de Busca e Apreensão
Manduri – 1 mandados de Busca e Apreensão
Atibaia – 2 mandados de Busca e Apreensão + 1 Condução Coercitiva

( pois é galera o homem mais honesto do pais e talvez do mundo, vai ter de depor sim, o dia hj promete, vamos esperar.)

bandidos apavoram o litoral de SP, mas o povo vai sempre ai…

  • Depois de sofrer furtos, dono de casa em Praia Grande pendurou faixa para protestarDepois de sofrer furtos, dono de casa em Praia Grande pendurou faixa para protestar

Situado a 72 km de São Paulo, o município de Praia Grande é um dos destinos mais procurados do litoral paulista, principalmente no verão, quando sua população salta de 270 mil para 1 milhão. Mas, para parte dos moradores e veranistas, a imagem de um lugar tranquilo para viver ou passar férias já não existe.

Em plena madrugada do último Natal, dois turistas morreram assassinados em dois diferentes ataques no mesmo cruzamento, no bairro Cidade Ocian. Estes casos de dezembro ainda não aparecem nas estatísticas publicadas na página da Secretaria da Segurança Pública na internet. Entretanto, mesmo sem a inclusão dos dados do último mês do ano, os números mostram que 2015 foi um ano mais violento que 2014 no município.

Só no período de janeiro a novembro, foram registrados 34 casos de homicídio e 35 vítimas. Um registro de homicídio pode envolver mais de uma vítima. Ao longo do ano anterior, a Secretaria da Segurança Pública havia contabilizado 28 casos e 31 pessoas assassinadas. A quantidade de registros cresceu pelo menos 21,4% em 2015.

O aumento da criminalidade provoca desespero. Dono de uma casa de veraneio furtada várias vezes, Daniel Pereira da Silva decidiu colocar uma faixa na frente do imóvel para avisar os criminosos de que não há mais nada a ser levado.

Morador de Praia Grande há 20 anos, o aposentado Paulo Sérgio Joaquim, 62, diz que seu bairro, o Caiçara, tornou-se violento e pensa em se mudar da cidade. “Sempre gostei [do bairro e da cidade], mas hoje estou pensando em ir embora. É perigoso mesmo. Vim pela qualidade de vida, mas hoje não encontro isso. Eduquei meus filhos na praia. Hoje meus netos não podem ir na rua para jogar bola.”

Migração do crime

Joaquim já teve seu carro, sua casa e seu celular roubados. “Aumentei os muros da minha casa, ela é totalmente fechada. Aqui não tem liberdade. Os bandidos é que passeiam à vontade.”

No verão, diz o aposentado, criminosos de outras cidades desembarcam em Praia Grande. “Fica mais perigoso nesta época do ano. Os bandidos daqui eu conheço. Então, posso tentar evitá-los. E os que eu não conheço?”.

A PM (Polícia Militar) de São Paulo reconhece o fenômeno da migração de criminosos neste período do ano e diz reforçar o efetivo na orla. Em dezembro, o governo estadual anunciou o envio de 2.883 policiais militares para 16 municípios litorâneos até 15 de fevereiro.

Na Praia Grande, a PM afirma que o policiamento é feito com um centro integrado de monitoramento, um comando móvel, base comunitária, torres de observação, viaturas, quadriciclos, motocicletas, bicicletas e a pé.

Mortes no Natal

Os dois assassinatos da madrugada de Natal aconteceram no cruzamento da avenida Roberto Almeida Vinhas com a avenida Dom Pedro 2º. A Polícia Civil prendeu cinco pessoas – quadro adolescentes e um adulto, de 18 anos – e considera os casos esclarecidos.

Segundo o delegado titular de Praia Grande, Flávio Máximo, todos os detidos são moradores locais e passaram por períodos de internação na Fundação Casa. Três deles participaram das duas ações.

Eles haviam saído de um baile funk nas proximidades e queriam roubar um carro. A mãe do rapaz de 18 anos foi incluída na lista de indiciados por ter descartado a arma, um revólver calibre 38. Ela responderá pelo crime de fraude processual.

SBT

Maria Duarte, vítima da violência

Um dos adolescentes matou, logo depois da meia-noite, a professora Maria da Consolação Duarte, 65. Ela estava em um carro com o marido. O casal havia acabado de chegar de São Paulo para visitar parentes.

Antes das 3h, a cena se repetiu. Um casal de Itanhaém, no litoral paulista, parou o carro no cruzamento, criminosos se aproximaram, fizeram ameaças na tentativa de roubar o veículo e atiraram. O consultor Pedro Henrique Cardoso Tecedor, 42, morreu.

Defasagem

A PM disse que os “indicadores criminais não mostram aquele trecho como crítico”. Na mesma linha, o delegado Flávio Máximo classificou os crimes como casos isolados.

Apesar de reconhecer o reforço de contingente da Polícia Militar no verão e dizer que a quantidade de crimes graves diminui nesta época, o delegado afirmou que a segurança pública não acompanhou o crescimento da população e “está defasada” em Praia Grande.

Parentes das vítimas enfrentam o choque provocado pela violência e a dificuldade de superar as perdas repentinas. O professor José Eduardo Botelho de Sena, sobrinho de Maria da Consolação, disse que, depois do funeral da tia, a família ficou reclusa. “A família entrou em luto. Não houve absolutamente nada [de festa no Natal e no Ano Novo]”.

Maria deixou dois filhos e duas netas. “O nosso receio é que tudo vire estatística. Para nós, a morte é 100%. Foi uma morte banal e com requintes de crueldade porque não houve reação”, afirmou Sena. “O que leva jovens a fazer isso? Por que não estavam curtindo o Natal? Quais são os valores passados para eles?”

( vem ai o carnaval, vai todo mundo pras praias de novo,mas e se ninguém fosse ? se houvesse um duro golpe no turismo, ai não teriam de fazer alguma coisa ?

mas o povo banana vai, ai é festa pra bandido de novo.) 

 

turma do caramunnzio não fica sem mamar na prefeitura né

Em tempos de crise econômica, a Prefeitura de Sorocaba elevou o gasto com a folha de pagamento de seus funcionários comissionados (contratados sem concurso público) em 22,7% no último ano. No comparativo entre 2014 e 2015, esse montante passou de R$ 12,2 milhões para R$ 15 milhões.

 

O que chama a atenção é que o número de cargos criados a mais nesse período é de apenas nove, o que equivale a um aumento de apenas 5,5% no quadro de funcionários por indicação no Paço, que atualmente somam 172. Cabe ressaltar ainda que o reajuste salarial dos servidores municipais aprovado na Câmara Municipal neste ano está distante dessa proporção: foi de 8,41% sobre o salário-base e de 6,41% para os cargos do alto escalão como prefeito e secretários.

Questionado sobre o aumento de gastos com comissionados no evento de entrega das chaves do residencial Parque da Mata, na sexta-feira passada(30), o prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB) se recusou a comentar os motivos da elevação da folha de funcionários por indicação. “Não vou discutir isso aqui”, disse à reportagem. Os questionamento também foram encaminhados pelo Cruzeiro do Sul ao Serviço de Comunicação (Secom) da Prefeitura, mas não houve retorno.

( pois é a cidade e o pais em crise, mas dinheiro pros mamatas dos governos municipais, estaduais e federias nunca falta né ?

criança sem merenda escolar,sabe tudo fechados, oficina do saber quase fechadas ou já fechadas, unidades de policia nos bairros não tem, os nóias a vontade, etc etc, se for falar de tudo haja tempo.

e este aumento vem no momento em que o povo ta nas praias, bebendo, esperando BBB16, alienados em geral, este ano tem eleição, se não trocarmos tudo será sempre assim.

ACORDA SOROCABA.)

 

 

 

GENOINO esta livre de vez, toma BRASIL

  • Genoino obteve o benefício com base no indulto natalino decretado por Dilma

    Genoino obteve o benefício com base no indulto natalino decretado por Dilma

O STF (Supremo Tribunal Federal) extinguiu nesta quarta-feira (4) a pena do ex-presidente do PT José Genoino, condenado por corrupção ativa no processo do mensalão.

A decisão foi tomada por unanimidade e teve como base o indulto natalino decretado pela presidente Dilma Rousseff em dezembro de 2014. Em 2012, Genoino foi condenado a quatro anos e oito meses de prisão e cumpria parte de sua pena em regime domiciliar.

Em dezembro de 2014, a presidente Dilma assinou decreto de indulto natalino que previa o perdão a todos os condenados do país que estivessem cumprindo pena em regime aberto ou em prisão domiciliar.

O benefício só poderia ser concedido se ainda faltassem até oito anos para o cumprimento total da pena. Desde agosto de 2014, José Genoino cumpria sua pena em regime de prisão domiciliar.

O petista é agora um homem livre. Ele poderá dormir fora de casa, votar, frequentar bares e não precisará mais comparecer periodicamente à Justiça.

Apesar da extinção da pena, porém, Genoino não poderá voltar a disputar cargos eletivos imediatamente já que renunciou ao mandato de deputado federal em dezembro de 2013 para evitar a cassação. Segundo a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, ele só poderá voltar a disputar cargos eletivos em 2023.

No último dia 25 de fevereiro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deu parecer favorável à extinção da pena de Genoino por considerar que o ex-parlamentar se enquadrava nos critérios previstos no decreto.

O relator da ação penal 470, do caso mensalão, ministro Roberto Barroso, decidiu pela extinção da pena e submeteu sua decisão ao plenário do STF. Dos nove ministros presentes à sessão, todos votaram a favor do perdão da pena de Genoino.

Segundo julgamento no Supremo, o mensalão foi um esquema de corrupção em que agentes do governo federal recebiam apoio no Congresso Nacional para votações de interesse do Executivo por meio de pagamentos mensais a partidos e políticos.

O caso terminou com 37 pessoas condenadas entre políticos e empresários. Entre os políticos condenados estão o ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e ex-presidente do PR Valdemar Costa Neto.

( imagina se voltasse a disputar cargos, o povo bunda votava nele de novo, mas soltaram o homem agora em que o povinho banana nanica ta de bunda pra cima nas praias e ja bebendo por conta do fim de ano.

AH BRASIL.) 

ZÉ DIRCEU não se emenda e vai em cana de novo

Link permanente da imagem incorporada

O procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima, que integra a força-tarefa da Operação Lava Jato, afirmou nesta segunda-feira, 3, que o ex-ministro José Dirceu (Governo Lula) foi o instituidor do esquema de corrupção instalado na Petrobrás.Condenado no Mensalão, José Dirceu foi preso nesta segunda-feira, 3, na Lava Jato.

VEJA A ÍNTEGRA DO DECRETO DE PRISÃO DE JOSÉ DIRCEU

“Toda empresa tem uma estrutura piramidal, os cabeças que tomam as decisões. Não são operadores, essas pessoas dizem ‘faça’ e os outros fazem. Eles não tomam nota, não fazem reuniões com operadores financeiros. Simplesmente têm uma função de colocar as pessoas nos lugares certos e de determinar. José Dirceu, evidentemente, colocou Duque (Renato Duque) na função de diretor da Diretoria de Serviços da Petrobrás. Colocou Paulo Roberto Costa ( Diretoria de Abastecimento) atendendo a pedido de José Janene (ex-deputado, réu do Mensalão, morto em 2010). A partir desse momento, José Dirceu repetiu o esquema do Mensalão. Um ministro do Supremo já disse que o DNA é o mesmo, o caso do Mensalão como na Petrobrás, na Lava Jato. Não há muita diferença. A responsabilidade de José Dirceu é evidente lá (no Mensalão ) mas também aqui (Lava Jato), como beneficiário. Ao mesmo tempo em que naquele governo (Lula) José Dirceu determinou a realização (do Mensalão) também determinou esse esquema (Petrobrás). Agora, não mais como partidário, mas para enriquecimento pessoal”, afirmou o procurador.

Segundo o Carlos Fernando dos Santos Lima, a investigação que deflagrou a operação Pixuleco, 17º capítulo da Lava Jato, revela que o ex-ministro teve papel crucial na instalação do modelo que abriu caminho para o cartel de empreiteiras que se apossaram de contratos bilionários na estatal mediante pagamento de propinas para políticos e ex-diretores da Petrobrás.

+ Lava Jato pede ao Supremo remoção de Dirceu para Curitiba

+ Laudo relaciona consultoria de Dirceu à propina na Petrobrás

O procurador destaca que Dirceu foi beneficiário de valores ilícitos por meio de sua empresa, a JD Assessoria e Consultoria. Ele citou também o empresário Fernando Moura, que teria indicado a Dirceu o nome do engenheiro Renato Duque para ocupar a unidade mais estratégica da Petrobrás, a Diretoria de Serviços. Duque está preso e negocia delação premiada.

“A JD e Moura são os agentes responsáveis pela instituição do esquema na Petrobrás, ainda no tempo em que José Dirceu era ministro da Casa Civil (Governo Lula). Temos indicativos que (o esquema) vem desde aquela época, passou pela investigação do Mensalão, pelo processo do Mensalão, pela condenação de José Dirceu, pelo período em que ele ficou na prisão (Papuda), sempre com pagamentos para JD. Um dos motivos pelos quais estão sendo presos ambos (Dirceu e Fernando Moura) hoje é porque esse esquema perdurou, apesar da movimentação da máquina do Supremo e de todo o Judiciário”, afirmou.

O procurador disse ainda que a Pixuleco ‘vai além de José Dirceu como recebedor e beneficiário, trata-se de uma investigação que busca José Dirceu como o instituidor do esquema Petrobrás ainda no tempo da Casa Civil’.

( podem falar mal da CHINA, mas lá corrupto não se cria desta maneira, quando o cara é pego vi em cana e pode ser condenado até a morte, e não adianta ser rico e dizer que tem amigos, ois não tem mais é nada a não ser a vida pra pagar pelo que fez

LULINHA molusco deve estar se borrando.)

maluco ameaça taxistas do RJ, por causa deste tal UBER

Polícia do Rio investiga ameaças contra taxistas em vídeo na internet
Taxistas registraram queixa na Delegacia da Central do Brasil.
Homem trabalhava para Uber, mas foi descredenciado por críticas negativas

Do G1 Rio

A 4ª DP (Central do Brasil) abriu um inquérito nesta sexta-feira (24) para investigar um homem que aparece armado em um vídeo, ameaçando motoristas de táxis. O caso ganhou repercussão pela internet, como mostrou o RJTV. Em um vídeo publicado em uma rede social, um homem que afirma ser motorista de transporte executivo fala sobre ameaças que um colega estaria recebendo de taxistas.

“Vento que venta lá, venta cá também, e ‘tão’ querendo tomar posto como se fosse boca de fumo. A gente respeita a profissão de vocês, agora vocês têm que respeitar a nossa profissão também. O que acontece é o seguinte, se fizer covardia, se pegar algum amigo nosso na covardia, vai ser cobrado. ‘Tá’ entendendo?”, afirma o homem, que não teve a identidade revelada pelos investigadores.

Em seguida, ele mostra uma arma e filma o próprio rosto. “Vem falar com a rapaziada do transporte executivo, que a gente também está correndo atrás do nosso, valeu? Fica a dica aí para vocês, o bagulho é doido”, ameaça o homem.

Um grupo de taxistas registrou queixa contra o homem que aparece no vídeo. As imagens foram entregues na Delegacia da Central do Brasil. “A gente está esperando realmente que as autoridades venham a tomar alguma providência, identificar esse cidadão e que possam autuá-lo com o rigor da lei”, afirmou um taxista que preferiu não se identificar.

Ex-prestador da Uber

O homem do vídeo prestava serviço para a Uber, um aplicativo de celular que oferece corridas em carros de luxo e cobra de acordo com o percurso. Por nota, a empresa afirmou que ele foi descredenciado meses atrás, depois de avaliações negativas dos usuários. A Uber disse ainda que repudia qualquer tipo de violência.

No início do mês, taxistas protestaram contra o aplicativo. A Secretaria Municipal de Transportes informou que os serviços oferecidos pela Uber e outros aplicativos similares são ilegais no Rio. O caso chegou a ser investigado na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, mas o inquérito foi arquivado porque o Ministério Público entendeu que não há crime. A secretaria afirma que pediu a reabertura das investigações.

A polícia agora tentará localizar e chamar para depor o homem que aparece no vídeo. Além de ameaça, ele pode responder pelo crime de extorsão porque estaria cobrando valores abusivos pelas corridas.

( tudo aqui no BRASIL vira máfia, táxi piratas, vãs exploradas por milicias, espero que isso nunca chegue aqui em SOROCABA, agora este tal UBER, que já ta proibido em alguns países, pois qualquer zé mané com carro pode se associar.

agora o elemento ai é o que ? dono do RJ, quer guerra com os taxistas do RJ ? a cidade pode virar campo de guerra entre taxistas, legalizados, piratas, motoristas de uber, de vans e ai ?)

outro brazuka deve ser executado nesta terça feira na INDONÉSIA

Arquivo de família: Gularte está no corredor da morte e pode estar entre os prisioneiros a serem executados na Indonésia

A família do paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, condenado à morte na Indonésia por tráfico de drogas, foi informada oficialmente neste sábado de que ele será executado.

A data das execuções, que são por fuzilamento, não foi anunciada. A lei indonésia prevê que os presos sejam informados com 72 horas de antecedência, o que foi feito neste sábado, disse à BBC Brasil Ricky Gunawan, advogado de Gularte.

Assim, as penas poderão ser cumpridas a partir da tarde de terça-feira (horário local).

Gularte, de 42 anos, foi preso em julho de 2004 após tentar entrar na Indonésia com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe. Ele foi condenado à morte em 2005.

A família tentava convencer autoridades a reverter a pena após Gularte ter sido diagnosticado com esquizofrenia.

Uma equipe médica reavaliou o brasileiro na prisão em março à pedido da Procuradoria Geral indonésia, mas o resultado deste laudo não foi divulgado.

Ele poderá ser o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado após ser condenado à morte por tráfico de drogas.

Autoridades não divulgaram quais presos deverão ser executados. Dez condenados estão no corredor da morte, incluindo cidadãos de Austrália, França e Nigéria. Apenas um é indonésio.

Representantes das embaixadas que representam os estrangeiros foram informados das execuções em reunião com autoridades da Procuradoria Geral em Cilacap, a 400 km de Jacarta, neste sábado.

A cidade fica próxima à prisão de Nusakambangan, onde os condenados estão presos e as sentenças deverão ser cumpridas.

Último recurso
Diplomatas brasileiros em Cilacap se encontrariam com Gularte na prisão ainda neste sábado para informá-lo da execução.

O advogado de Gularte disse que entrará com recurso na segunda-feira para tentar reverter a decisão.

“Condenamos fortemente esta decisão. Isto prova que o sistema legal indonésio não protege os direitos humanos. O fato de que um prisioneiro com uma doença mental possa ser executado é mais do que um absurdo”, disse.

Getty: Diversas instâncias da Justiça indonésia rejeitaram recursos de condenados à morte© Copyright British Broadcasting Corporation 2015 Diversas instâncias da Justiça indonésia rejeitaram recursos de condenados à morte

O presidente indonésio, Joko Widodo, que assumiu em 2014, negou clemência a condenados por tráfico, dizendo o país estão em situação de “emergência” devido às drogas. Em janeiro, seis presos foram executados, inclusive Marco Archer Cardoso Moreira.

Brasil e Noruega convocaram seus embaixadores na Indonésia em protesto e, em fevereiro, a presidente Dilma Rousseff recusou temporariamente as credenciais do novo representante indonésio no Brasil em meio ao impasse com Jacarta diante da iminente execução de Gularte.

O encarregado de negócios da Indonésia no Brasil foi convocado pelo Itamaraty na sexta-feira para discutir a questão diante da iminência do fuzilamento do brasileiro.

Austrália e França alertaram que as relações com o país poderiam ser afetadas se seus cidadãos fossem executados. Grupos de direitos humanos também têm pressionado a Indonésia para cancelar a aplicação das penas.

Mais de 130 presos estão no corredor da morte, 57 por tráfico de drogas, segundo a agência Associated Press.

( o jeito seria mandar o cara de volta, se ta louco, esquizofrênico que  seja colocado numa clinica e pronto, já ta preso a 11 anos, pra q gastar grana do contribuinte indonésio ? a pena de morte demora muito.

pena de morte não inibiu o tráfico em BALI, nem diminui, tráfico é trafico, viciado é viciado,a INDONÉSIA é formada por ilhas, então deixa uma vazia e todos os nóias podem se drogar ali, longe da população, o governo fornece a droga, acabando com o traficante.)